Joaquim Felício



Grutas, vales, duas bonitas cachoeiras, com pinturas rupestres, na Serra do Cabral; festas com danças populares famosas como a Saia Dourada, Lundu, Folia-de-Reis e Carnaval; as homenagens à padroeira, Senhora das Dores, no mês de setembro; as atividades econômicas centradas na agropecuária, com produção de arroz, feijão, milho, cana-de-açúcar, gado de leite e corte. Tudo isso é parte do contexto geral em que se acha inserido esse município mineiro, cujo território é, na sua maior parte, coberto de sempre-vivas. O município originou-se da antiga fazenda da Tábua. Em 1921 foi inaugurada a estação de Embaiassaia, construída pela E.F.C.B. (atual R.F.F.S.A.) nas cercanias do distrito. Os primeiros núcleos familiares começaram a se instalar nas proximidades da estação. Como a correspondência do Distrito Tábua era encaminhada à Estação Embaiassaia, o que trazia certa dificuldade aos Correios, decidiu-se pela unificação dos nomes. Em homenagem ao Doutor Joaquim Felício dos Santos, o local tomou o nome atual. Em 1962, foi emancipado. Em setembro, Joaquim Felício realiza a centenária festa em homenagem a Nossa Senhora das Dores, padroeira da cidade, e também a festa do Divino Espírito Santo. A cachoeira Balneário Veredas, com piscina natural, áreas para alpinismo, camping e quadra poliesportiva, é um dos atrativos da cidade.

Localização

Joaquim Felício está localizada a 288km da capital do estado.

Acesso

Por terra: o acesso pode ser feito através das rodovias BR-040, BR-135







Hotéis e Pousadas em Joaquim Felício








Agências de viagens e turismo em Joaquim Felício