Abaetetuba



O distrito de Beja foi o berço da colonização de Abaetetuba. Por volta de 1635, padres capuchos vindos do Convento do Una em Belém, após percorrerem os rios da região, juntaram-se a uma aldeia de tribos nômades.O aglomerado foi chamado de Samaúma e depois batizado de Beja por Francisco Xavier de Mendonça Furtado.

Francisco de Azevedo Monteiro é considerado, no imaginário popular, o fundador, pois chegou para tomar posse desse território como proprietário de uma sesmaria. Na beira do rio Maratauíra, num local protegido das marés pela ilha de Sirituba e nas proximidades do sítio Campompema e da Ilha da Pacoca, fundou um pequeno povoado, em 1724.

O município de Abaetetuba, foi desmembrado do território da capital do Estado em 1880, de acordo com a Lei nº 973, de 23 de março que também constituiu o município como autônomo. Um ano depois, em 1881, o presidente interino da Câmara em Belém, José Cardoso da Cunha Coimbra instalou no município a Câmara Municipal de Abaeté.O nome primitivo do município era Abaeté que, na língua tupi, significa homem verdadeiro. Por meio do Decreto Lei nº 4.505, de 30 de dezembro de 1943, foi instituído o nome Abaetetuba. Atualmente, o Município é composto pelos distritos de Abaetetuba (sede) e Beja. (IDESP) Abaetetuba representa uma encantadora surpresa para quem a visita pela primeira vez. Simples em seu traçado e nas construções urbanas, a cidade cresceu às margens do Rio Maratauíra (ou Meruú), um dos afluentes do Rio Tocantins. Seu povo é alegre, hospitaleiro e, sobretudo, apaixonado por sua terra. Abaeté, na língua Tupi, significa "homem forte, valente, prudente e ilustre". Abaetetuba diz a fartura deste tipo de homem e mulher forte, valente e corajoso. A vida dos abaetetubenses guarda tantas peculiaridades, que a soma delas acaba gerando uma cultura peculiar.

O município representa uma encantadora surpresa para quem a visita pela primeira vez. A cidade cresceu às margens do Rio Maratauíra (ou Meruú), um dos afluentes do Rio Tocantins. Seu povo é alegre, hospitaleiro e, sobretudo, apaixonado por sua terra.

Abaetetuba é uma cidade que guarda tantas peculiaridades cuja soma acaba gerando a cultura da paixão pela terra, com matices de "bairrismo", que salta aos olhos de quem a visita pela primeira vez. Aquela profunda saudade, que faz os Filhos de Abaeté, falar dar maravilhas do seu torrão natal. Suas poesias sobre a "terra maratuia" são autênticas declarações de amor.

A cidade reúne elementos históricos, paisagísticos e culturais dignos de serem visitados e admirados. Exemplo disso são as belíssimas igrejas, antigas como a secular Igreja de São Miguel na Vila de Beja e a Matriz de Nossa Sra. da Conceição, e modernas como a de Nossa Sra. de Nazaré e o Santuário de Nossa Sra. do Perpétuo Socorro, um dos maiores do estado.

Há os elementos históricos que foram perdidos no passado, e outros que a persistência de muitos traz de volta . É o caso dos engenhos que tornaram a cachaça de Abaetetuba imortalizada nos versos do grande Ruy Barata, ao cantar "só lembrar da mardita me lembrei de abaeté...". Outro acervo folclórico que só existe na recordação dos mais velhos é bem representados pelos "fofoi" e "fofia".

Para os que adoram o veraneio ao sol, o município de Abaetetuba oferece algumas preciosas oportunidades de férias.

A famosa praia de BEJA às margens do rio Pará, encanta os visitantes pela beleza e agito no mês de julho, sendo uma das mais procuradas do veraneio paraense, atraindo mais de 60 mil pessoas por fim de semana.

Menos movimentadas, as praias do Guajará de Beja e da Ilha do Capim são um convite ao ecoturismo, com trilhas pela mata e paisagem exuberante.

Há também inúmeros balneários como o Zico, Paraíso, Conceição, Colônia Velha, Camotim, Abaetezinho, com igarapés de água gelada cercados por bela vegetação.

Localização

Abaetetuba está localizado a 62km da capital do estado.







Hotéis e Pousadas em Abaetetuba








Notícias, Reportagens e Artigos sobre Abaetetuba

Notícias > Turismo > Turismo religioso

Festas religiosas aquecem economias locais e geram renda

Festas religiosas aquecem economias locais e geram renda

O turismo religioso gera oportunidades de emprego e renda diretamente a artesãos, pequenas indústrias e lojas que lidam com artigos como estátuas e artefatos

 

Agências de viagens e turismo em Abaetetuba