Mandirituba



Segundo pesquisas realizadas, os primeiros habitantes do nosso município foram índios. De acordo com estudos mais aprofundados, foram os índios tupi-guaranis, que habitavam toda a região de Curitiba. Os índios locais eram seminômades. Durante o inverno, sempre rigoroso, iam ao litoral, de temperaturas mais altas com a finalidade de “fazer sal” e pescar para sua subsistência. Outra temporada passavam em nosso município, onde cultivavam pequenas lavouras de milho, mandioca e outros produtos de subsistência como o mel produzido pelas abelhas (MANDURI). Existiram em Mandirituba, no lugar denominado Queimados perto do Rio Taquaralzinho, vestígios de tabas (aldeias), onde foram encontradas peças indígenas: machados, tigelas e maceradores, feitos de pedra lapidada por aqueles que eram verdadeiros artistas no artesanato.

Por volta do século XVIII, duas fazendas primitivas formaram o município: A “Fazenda do Rio Grande” que na língua tupi-guarani significa Iguaçu (água grande ou rio grande ) e a Fazenda denominada Mandurituba (MANDURI-abelha + TUBA-bastante).

Em 1900, foram abertas estradas que muito contribuíram para o comércio em geral.

Em 1909, Mandirituba foi elevado a Distrito Judiciário, no dia 17 de maio, pelo Decreto Estadual nº243. Nesta época seu território pertencia à comarca de São José dos Pinhais. A Sede de Mandirituba que ficava em Tiête (hoje localidade de Araucária) foi transferida para o nosso atual centro, trazendo-nos grandes benefícios, como a criação de cartório, coletoria, delegacia e também a primeira Escola Primária Oficial da vila. O transporte era feito a cavalo, mula e carroça. Por volta de 1.927 os habitantes de Mandirituba foram beneficiados com uma linha de ônibus que ligava Curitiba a Agudos do Sul, passando duas vezes por semana. Somente em 1960, no dia 25 de julho, pela Lei Estadual nº 4.245, Mandirituba desmembrou-se de São José dos Pinhais, elevando-se a categoria de município. Neste mesmo ano foi nomeado pelo Governador Moisés Lupion, o nosso primeiro Prefeito Alfredo Cordeiro da Rocha, o qual permaneceu neste cargo por poucos meses. A instalação do Município deu-se a 15 de novembro de 1961,quando foi realizada a 1ª eleição com o voto do povo, que elegeu o Prefeito Sr. Francisco Ari Claudino. E, então, Fazenda Rio Grande, a outra parte da área, passou a ser considerado Distrito do Município de Mandirituba, até sua emancipação em 1990, quando se tornou novo município.

Pontos Turísticos

Recanto do Léo - KM 145 - www.recantoleo.com.br
Pesque e Pague Vale - Verde Paraguai - www.valleverdepesca.com.br
Pousada Rincão Alegre- Santo Amaro
Mosteiro do Encontro - Santo Amaro
Chácara de Lazer com piscina - Quatro Pinheiro
Pague e pesque Vem que tem - Queimados
Fundação Profeta Elias - Quatro Pinheiros
ABAI - Queimados
Parque Mun. Ângelo Z. Palú - BR-116 Km 131
Chácara Restanho - Lagoa dos Ferreiras
Pousada Recanto dos Lagos - Colônia Matos - www.recantodoslagos.com
Pesque e pague Chuves - Colônia Matos
Praça Bom Jesus - Centro
Teatro Municipal - Centro
Museu Municipal - Centro
Oliveiras Park - Queimados

Belezas Naturais

Salto da Rocinha - Colonia Rocinha
Salto do Guapiara - Guapiara
Salto do Baraça Saltinho - Tronco
Pinheiro Grosso - Diamante
Trilha Ecológica(mãe da mata) Siqueira -ABAI
Serra da Rocinha - Colônia Rocinha
Serra do Fula - Fula
Cavernas - Palermo
Cachoeira - Espigão das Antas
Cachoeira - Areia Branca dos Pintos
Gruta Santa - Areia Branca dos Nogueiras

Patrimônio Histórico

Barbacuá - Água Clara
Igreja de Santo Antonio - Quatro Pinheiros
Casarão Antigo - Campo do Capão
Moinho Antigo - Cai de Baixo

Localização

Mandirituba está localizada a 45km da capital do estado.

Acesso

Por terra: o acesso pode ser feito através da rodovia BR-116

Hotéis e Pousadas em Mandirituba








Agências de viagens e turismo em Mandirituba

Bel Time Excursões e Turismo Ltda

Avenida Paraná, 155
Centro - (41) 3626-1124

Impacto Natural Agência de Turismo Ltda

Rua Augusto Dissenha, 26 Térreo
Centro - (41) 3222-4141