Parques Nacionais > 

Pontões Capixabas -ES

Pontões Capixabas



Antes mesmo de ser oficialmente um Parque Nacional, o que ocorreu em dezembro de 2002, a região dos Pontões Capixabas foi tombada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como Reserva da Biosfera de Mata Atlântica.

Situado no estado do espírito Santo, sua criação visa evitar a intensa extração mineral de granito e preservar a flora e a fauna existentes apenas naquela região. Outro sério problema é a expansão aleatória das atividades agrícolas e da rede urbana, sem preocupação com o meio ambiente.

O local possui os últimos remanescentes de Mata Atlântica do estado, e apresenta belíssimas montanhas com até 960 metros de altura. Junto com a alta biodiversidade da região, são encontradas centenas de pães-de-açúcar, ou pontões graníticos, como são conhecidos por lá.

A população do entorno também será beneficiada pelo controle da qualidade ambiental, pela regulação do processo de expansão da fronteira agrícola, pela geração de novas oportunidades de emprego e pelo desenvolvimento de atividades controladas de educação ambiental e turismo. Apesar de grande potencial ecoturístico, a unidade está fechada para visitação.

CLIMA

O clima da região é Tropical semi-úmido, com temperatura média de 23ºC. A precipitação anual varia de 750 a 1250 mm.

ASPECTOS NATURAIS

Com uma área aproximada de 17.496 hectares, apresenta uma beleza cênica impressionante, e uma rica biodiversidade de flora e fauna. O relevo predominante é o de Escarpas e Reversos da Serra da Mantiqueira com porções do Planalto do Jequitinhonha-Pardo. Além disto, a unidade apresenta formações Inselberg, conhecidas nacionalmente como Pão de açúcar e regionalmente como `Pontões` (daí o nome do Parque).

A vegetação predominante de Mata Atlântica é complementada com formações vegetais secundárias em vários graus de regeneração. As plantas encontradas nos paredões podem crescer diretamente sobre a rocha, ou podem se localizar em pequenos platôs ou fendas com solo. Nessas situações, a água que chega escoa rapidamente e os nutrientes são escassos.

Por isso, as plantas crescem bem devagar, e muitas têm adaptações especiais para lidar com a escassez de água, como é o caso dos cactos e bromélias formadoras de tanques, que armazenam água, ou das orquídeas e de outros tipos de bromélias, que conseguem captar rapidamente a umidade das nuvens. Há ainda as canelas-de-ema e capins-ressurreição, que toleram a dessecação violenta das folhas, e depois as mesmas folhas se re-hidratam.

Dentre os animais, várias espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção são encontradas. Há mamíferos raros como a onça-pintada, o gato-maracajá, o gato-mourisco, a preguiça-de-coleira, o tamanduá, o sagüi-da-cara-branca, o barbado, o ouriço e a lontra; e também aves, como o urumutum, o jaó, o tucano-do-bico-preto e o araçari-banana, dentre as quais foram registradas mais de 118 espécies.

Estados

Cidades

    Localização

    Localizado nos Municípios de Pancas e Águia Branca, no Espírito Santo, pode-se partir de Pancas, que está a 5 km da unidade.

    Acesso

    A partir de Vitória, capital do ES, pega-se a BR-101 norte e seguem-se 75 km até João Neiva, mais 45 até Colatina, e depois, pela BR-259, pega-se a Rodovia do Café e no km 38, o trevo até Pancas (mais 22 km), todos de asfalto.

    Hotéis e Pousadas em Pontões Capixabas -ES




    Agências de viagens e turismo em Pontões Capixabas -ES