Cantagalo



Os primeiros habitantes do território de Cantagalo foram os índios Coroados e Goitacases, que desapareceram da região por volta de 1855. A colonização do local teve início em meados do século XVIII, em função da chamada “febre do ouro“, que atraiu aventureiros de todos os cantos, entre eles o português Manoel Henriques, conhecido como “Mão de Luva”. Ele deixou Minas Gerais acompanhado pelo seu bando em busca de vertentes dos córregos afluentes dos rios Macuco, Negro e Grande, com objetivo de conseguir riqueza fácil, através da garimpagem clandestina. O bando de “Mão de Luva” localizou o lugar onde hoje se ergue a usina Cantagalo, dando origem à formação de um núcleo, que em 1794 já possuía cerca de 200 moradias, formando uma mistura de aventureiros efetivos do local. Porém, a Coroa Portuguesa mantinha o monopólio de exploração dos garimpos. Por isso, por ordem de D. Luiz de Vasconcelos e Souza, Vice-Rei do Brasil, diversas diligências, foram efetuadas contra o grupo, o que culminou com a captura do renegado português e de seu bando. A prisão dos aventureiros foi ocasionada por uma situação curiosa, que acabou por dar origem a atual denominação do Município. Depois de inúmeras batidas pelo mato, já bastantes cansados e desanimados, os agentes se preparavam para voltar, quando ouviram um galo cantar. Penetrando mais fundo na mata, encontraram, dormindo à sombra de uma árvore, um dos companheiros de “Mão de Luva”. Preso, mas diante da promessa de liberdade e dinheiro, ele denunciou seus companheiros, que foram capturados quase sem oferecer resistência. Manoel Henriques "O Mão de Luva" foi enviado, em degredo, para a África. Verdade ou não, foi a partir de 1786 que a localidade passou a ser denominada de “Cantagalo”, em substituição ao seu antigo nome de “Sertões de Macacu”. Ainda motivados pela fama de possuir veios de ouro riquíssimos, outros aventureiros continuaram a chegar à localidade. Porém, apenas uma profunda decepção os esperava, pois constataram que os bandoleiros já haviam quase que esgotado completamente os pobres filões existentes na região. Porém, o crescimento de Cantagalo não foi interrompido pelo fim da febre do ouro. Se a terra era pobre em metais, por outro lado era extremamente fértil. Por isso sua região cobriu-se de imensas plantações de café, milho, feijão, cana-de-açúcar, mandioca, etc, transformando a localidade em uma das mais importantes da província. Tanto, que no seu período áureo, ela chegou a ser chamada de Celeiro da Terra Fluminense. Com o crescimento do setor agrícola, entra em cena a mão-de-obra escrava e o elemento negro, que representou papel importante na formação do patrimônio social e econômico da região.

O centro do município de Cantagalo é rico em construções históricas do ciclo do café no Vale do Paraíba. Exemplos são a Igreja Matriz, o prédio da Câmara Municipal (onde antes era um famoso hotel), a Rua Direita e alguns dos seus casarões remanescentes, o Templo Maçônico, a Casa de Caridade (Hospital Municipal), o Jardim Euclides da Cunha, a praça XV de Novembro (hoje denominada João XXIII), o Fórum.

A cerca de 2 km do centro, encontra-se o Palacete do Gavião, um imponente prédio onde se hospedou D. Pedro II quando em visita à região. Pertencia ao fazendeiro Clemente Pinto (Barão de Nova Friburgo), dono de várias outras fazendas de café na região. O projeto arquitetônico do Palacete do Gavião foi realizado pelo mesmo arquiteto que projetou o Palácio do Catete (hoje, Museu da República), no bairro do Catete, Rio de Janeiro - RJ.

Cachoeira da Fazenda do Sossego

Horário: Permanente. Cachoeira com aproximadamente 4m de altura, rodeada por vegetação abundante. Queda de 3m. Acesso difícil. Localizado ao lado do Km 3 de Estrada Mauá-Votorantim.

Cachoeira da Fazenda Santa Bárbara

Horário: Permanente Acesso: A partir de Jacaré, dobra-se à direita na RJ-170 e à direita novamente na Rodovia Municipal CAN-008 onde a cachoeira está localizada. A cachoeira localiza-se entre montanhas recobertas de vegetação rasteira, ladeada por mata abundante e bambuzais. Formada pelo Córrego de Santa Bárbara, neste ponto apresenta uma piscina natural de 3m por 15m, de águas escuras e tépidas, muito utilizada para banhos. Suas águas continuam seu curso, registrando-se a seguir um grande desnível, que forma uma corredeira de aproximadamente 80m de extensão além de outra pequena piscina natural de 4m por 3m. Essa parte da corredeira se destaca pela sua beleza e pode ser avistada da estrada, não havendo porém condições de ser utilizada para banhos nem como escorregas.

Cachoeira Ronca-Pau

Horário: permanente A cachoeira está localizada em um vale parcialmente arborizado, apresentando no final das quedas uma área mais plana e ao fundo montanhas cobertas de vegetação rasteira. Formada pelas águas do Rio Negro, que após um percurso calmo e amplo pela planície passam por um afunilamento através de um canal natural de aproximadamente 2 m. de largura. Neste ponto projetam-se em uma grande área formando quedas dágua sucessivas por uma extensão total de 100 m., seguida de uma ampla piscina natural circundada por vegetação abundante, com aproximadamente 10 m. de diâmetro. Suas águas escuras e frias são propícias para banhos. Em época de chuvas, as águas se tornam barrentas e não são recomendadas para banhos. O acesso atual é pela estrada, cuja entrada se torna um mirante bastante aprazível.

Corredeira Sete Quedas

Horário: Permanente Trecho encachoeirado do Rio Negro. Volume dágua permitindo esportes como natação, boia-cross e canoagem. Rodeado de vegetação rasteira e, em alguns pontos, bambuzais. Apoio de pequeno bar, que nos fins de semana serve bebidas e petiscos. Pequena ponte sobre as corredeiras diante de 2 palmeiras imperiais e vista dos arredores.

Gruta da Pedra Santa

Horário: Atualmente não possui infra-estrutura básica para visitação. A gruta da Pedra Santa de formação calcária fica localizada num vale entre montanhas de topos arredondados e altitudes em torno de 300 m. A vegetação predominante é rasteira à sua volta, basicamente composta de gramíneas. A entrada da gruta se apresenta como uma fenda, inclinada para a esquerda. As grutas calcáreas formam-se através da infiltração da água que penetra no subsolo e age quimicamente sobre a rocha, dissolvendo-a e dando origem a túneis, que constituem finalmente os salões. Do teto, fluem incontáveis gotas de carbonato de cálcio, que ao cair formam gotas pontiagudas que crescem e se unem com as do teto, formando colunas. Uma dessas colunas possui uma circunferência de aproximadamente 3 metros. A gruta da Pedra Santa apresenta uma dissolução de calcário em formas variadas e coloridas; nos diversos salões o chão e o teto são formados por estalactites e estalagmites. Dentro da gruta há uma escuridão total e nos salões mais afastados a respiração torna-se difícil. As diferenças de níveis entre os salões variam de 30 centímetros a 7 metros e a ligação entre eles é feita por túneis, corredores e chaminés. À luz de lanternas, as formações calcárias aparecem em várias tonalidades de cores, do preto ao branco, sobressaindo as matizes rosa e verde. Possui 20 salões, além de túneis e chaminés; a soma dos comprimentos das galerias assinala um total de 143,90 m., porém há lugares ainda por explorar. A gruta não possui infra-estrutura turística como iluminação, corrimão, escadas ou passarelas. Consta que a gruta foi descoberta por Justin Norbert e mais tarde redescoberta pelo geólogo Bento Luiz Lisboa. Fonte: Bento Luiz Lisboa - geólogo.

Gruta Novo Tempo

A gruta Novo Tempo tem 140 m comprimento e chama atenção pelas suas peculiaridades, destacando-se: suas dimensões, a sua beleza interior e exterior, as artes cênicas (figuras) presentes, a diversidade do seu entorno (rio, matas...), salões com estalactites estalagmites. Ecossistema da região razoavelmente preservado sem degradações. Bacias de Travertino, as figuras se assemelham a lagoas ou represas.

Serra das Águas Quentes

Horário: Permanente Acesso: Da RJ-160 até a localidade de Aldeia, seguindo à direita pela RJ-152 até o distrito de Euclidelândia e novamente à direita pela Rodovia Municipal CAN-200 até a Serra. Divisa das águas do Rio Negro e do Ribeirão das Areias estendendo-se até o município de Itaocara, está localizada a leste dos distritos de Euclidelândia e Boa Sorte. Possui altitudes em torno de 500m e um relevo com curvas pouco mais acentuado que as demais serras da região. A Serra das Águas Quentes tem extensão aproximada de 30 km, de formação calcária e composta de vegetação rasteira e de pequeno porte, o que a torna diferente das outras serras da região. Circundando a serra pode se avistar o rio Negro, o Ribeirão das Areias, parte de Euclidelândia, parte de Boa Sorte e o recorte da Serra do Mar, mais ao fundo. O atrativo se identifica como local para se apreciar a paisagem da região em torno.

Reserva Ecológica Municipal dos Cambucás

Acesso - Estrada Fazenda da Batalha. A reserva Ecológica Municipal dos Cambucás foi criada pela Lei 18/89 - 12 outubro de 1989. Sua localização fica na serra da fazenda Batalha circundada por uma vegetação com flora e fauna abundante que poderá conviver em harmonia com o ser humano. O local possui 549.000 m² e está situada entre as fazendas da Batalha e Lavrinhas, onde existe animais nativos de pequeno porte, aves variadas, árvores frondosas, madeiras de lei ainda resquício da mata atlântica. Este terreno foi doado a Prefeitura pelo Sr. Antônio Ribeiro Moraes. Existe um manancial de água potável que abastecia a cidade, hoje serve de bebedouro para os pássaros e animais que ali fazem seu habitat.

Serra Jacy Baptista

Horário: Permanente Acesso: Da RJ-160 até a localidade de Aldeia seguindo pela RJ-152, à esquerda, e pela Rodovia Municipal CAN-104 de onde se avista a serra. Com altitudes variando de 619m a 699m, a serra possui vegetação característica da região; mata atlântica nos pontos culminantes e áreas de pastagens onde predominam as baixas altitudes. Do alto da serra pode se avistar parte do distrito de Euclidelândia e o vale do rio Negro. A serra é conhecida como área utilizada para a prática de caça, mas atualmente a temporadas estão fechadas.

Rio Negro

O Rio Negro nasce no município de Duas Barras e em Cantagalo percorre o Distrito-sede e Euclidelândia continuando seu curso pelos municípios de Itaocara e São Sebastião do Alto, indo a diante juntar-se ao Rio Grande para formar os Dois Rios. O local com maior interesse turístico encontra-se junto a margem direita da RJ 152, quando as suas águas formam a Cachoeira Ronca-Pau. Neste ponto seu entorno é constituído de vegetação característica de beira de rio onde se destacam os lírios, com suas flores alvas e perfumadas. Suas águas se apresentam escuras e frias. Não é navegável, nem possui praias que se destaquem em toda sua extensão.

Rio Paraíba do Sul

Horário: Permanente Acesso: Na RJ-160, em Jacaré, dobrar à direita seguindo pela RJ-170 até São Sebastião do Paraíba, de onde se avista o Rio. O Rio Paraíba do Sul faz limite entre os Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, atravessando todo o distrito de São Sebastião do Paraíba, ao norte de Cantagalo. Suas margens nesse ponto são descampadas com vegetação predominante de pastagens. Tem numerosas ilhas que servem, geralmente as maiores, como invernada de gado. Em época de vazante a imagem que se tem do atrativo modifica-se pois o grande número de ilhotas e bancos de areia afloram em seu leito. O volume das águas, tépidas e escuras, também se altera bastante em época de chuvas. No seu percurso no município de Cantagalo não há registro de quedas dágua significativas. É navegável apenas por canoas e barcos pesqueiros que trafegam ligando comercialmente os distritos de Cantagalo (RJ) a Formiga (MG). As modalidades de pesca mais praticadas são a de linha, rede e tarrafa, para a captura de espécies como o dourado, manjubinha, cascudo e em maior abundância a carpa. À direita, ao longo do Vale do Paraíba, pode ser avistado o belo recorte do conjunto de serras como a Serra do Queira Deus, Serra da União, Serra São Primo, Serra da Fortaleza e Serra do Cascalho, conhecidas nessa região como Serra do Paraíba.

Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento

Horário: Domingo horário da missa, às 07:30 e às 19:00h. A Paróquia do Santíssimo Sacramento foi criado em 1806, por ato de D. Pedro I. A igreja atual foi construída em 1876 e dedicada ao S. Sacramento, no reinado de D. Pedro em uma de suas visitas à Cantagalo ele determinou que se fizessem as imponentes colunas do altar-mor e as três demais obras de entalhe. A igreja foi construída por uma comissão presidida pelo Barão de Cantagalo- Augusto de Souza Brandão - durante o período de 1867 e 1876. Construção do final do século XIX, com nave única e altar-mór. Sua fachada principal é composta no primeiro pavimento de um vão em arco pleno e porta principal em madeira recuada. No segundo pavimento, porta em verga em arco pleno e sacada e corpo principal composto de vão em arco pleno encimado por relógio. O acabamento da torre é composto de telhado em quatro águas encimado por uma cruz. Foi restaurada em 1951 e 1989.

A Igreja Matriz está localizada no centro urbano do distrito sede. O seu entorno é composto da Praça João XXIII, do Fórum, além de casas comerciais e residenciais. Foi construída, à sua frente, uma pequena praça, calçada, com bancos dispostos lado a lado, em homenagem ao Cônego Crescêncio Lanciotti. A paróquia foi criada em 1806, por ato de D. Pedro I, pertencendo ao então bispado do Rio de Janeiro e com o nome de são Pedro de Cantagalo. A Igreja atual foi construída em 1876 e dedicada ao Santíssimo Sacramento. No reinado do Imperador D. Pedro II, por ocasião de sua visita a Cantagalo, determinou ele que se fizessem as imponentes colunas do Altar-Mor e as demais obras de entalhe. Os diversos vigários, que se sucederam, procuraram embelezar o templo, recebendo menção especial as obras realizadas pelo Vigário Padre Laureano Peixoto, no ano de 1926. A Igreja Matriz foi construída por uma comissão presidida pelo Barão de Cantagalo - Augusto de Souza Brandão - durante o período de 1867 e 1876. Construção típica do final do século XIX, com nave única e altar-mor. Sua fachada principal é composta no 1º pavimento de um vão em arco pleno e porta principal em madeira recuada. No 2º pavimento, porta com verga em arco pleno e sacada e o corpo principal composto de vão em arco pleno encimado por relógio. O acabamento da torre é composto de telhado em quatro águas encimado por uma cruz. Foi restaurada em 1951.

Museu Casa Euclides da Cunha

Horário: Permanente Casa Euclides da Cunha, fundada em 03/10/1965, onde abriga o encéfalo do grande escritor de Os Sertões, desde 10/09/1983 faz parte do arcevo o encéfalo do ilustre escritor cantagalense e todas as suas obras, documentos e pertences.

Memorial Euclides da Cunha

Horário: Agendar visita O memorial Euclides da Cunha, está localizado na Fazenda da Saudade em Euclidelândia 3º Distrito de Cantagalo, onde o grande escritor de Os Sertões, nasceu. Em 1996 foi inaugurado em sua homenagem no local do seu nascimento, o memorial. O local é de propriedade da fábrica de cimento Mauá, CONCREBRÁS S/A. Grupo Lafarge.

Regiões Turísticas

Localização

Cantagalo está localizado a 200km da capital do estado.

Acesso

Por terra: o acesso pode ser feito através das rodovias

RJ 160 – Totalmente asfaltada, liga à RJ 116 na cidade de Cordeiro à sede de Cantagalo. Prossegue contornando a sede do 2o distrito, Santa Rita da Floresta, até o entroncamento com a RJ 158 no município do Carmo, que dá acesso a BR 116 nas proximidades de Além Paraíba-MG.

RJ 164 – Totalmente asfaltada ligando a sede de Cantagalo à RJ 116, passando pela localidade de São Martinho. Serve, principalmente, aos caminhões de cimento mais pesados.

RJ 166 – Interliga o polo cimenteiro de Cantagalo e vai a localidade de Val de Palmas na RJ116 até o 3o distrito, Euclidelândia. Pavimentada entre a RJ 116 e as fábricas Alvorada (Holcim) e Mauá (Lafarge). Sem pavimentação até a fábrica Votoram (Votorantim) em Euclidelândia.

RJ 152 – Asfaltada no trecho que liga Cantagalo a Itaocara passando pela sede do 3o distrito, Euclidelândia e o 5o distrito, Boa Sorte, servindo ao transporte cimenteiro. Sem pavimentação entre Cantagalo e o entroncamento com a RJ 148, passando pela cidade de Duas Barras.

RJ 170 – Rodovia totalmente sem pavimentação, ligando a RJ 160 à sede do 4º distrito, São Sebastião do Paraíba, passando pelo Bairro Novo Horizonte (BN) e pela vila de Campo Alegre.

Hotéis e Pousadas em Cantagalo








Agências de viagens e turismo em Cantagalo

Bruvisa Tour

Praça João XXIII, 186 Loja 03
Centro - (24) 3555-5314

Bruvisa Tour

Praça João XXIII, 186 Loja 03
Centro - (24) 3555-5314