Ibama lança três livros na Rio+10

Três livros editados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis serão lançados dia 03 de setembro, em Johannesburg/África do Sul, durante solenidade de pré-encerramento da `Rio+10`, organizada pela Embaixada do Brasil em Pretória.

Estarão presentes o presidente Fernando Henrique Cardoso, o ministro do Meio Ambiente, José Carlos Carvalho, o presidente do Ibama, Rômulo Mello, e autoridades dos países que participam da Conferência Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável.

Os lançamentos bilíngüe da Edições Ibama - a maior editora brasileira de livros ambientais, são: GEO Brasil-2002/Perspectivas do Meio Ambiente no Brasil; O Verão, o inverno e o inverso - Lençóis Maranhenses, imagens; e, Comercialização de Produtos Madeireiros da Amazônia 1999-2000.

Outros quatro livros editados pelo Ibama estão expostos no estande do Instituto na Rio+10: Catálogo de Árvores do Brasil, Jalapão-Berço das Águas do Novo Milênio, Catálogo de Postais Panorâmicos da Biodiversidade Brasileira, e, Ecossistemas Brasileiros.

De outras editoras, o Ibama oferece mais quatro títulos ecológicos na Conferência Mundial: três sobre Orquídeas brasileiras de autoria da engenheira florestal Lou Menezes, chefe do Orquidário Nacional, e o Guia de Parques Nacionais.

GEO BRASIL-2002

O GEO Mundial (Global Environment Outlook) é o mais importante diagnóstico do progresso alcançado na área de desenvolvimento sustentável nas esferas global, nacional e regional, patrocinado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente - PNUMA.

Este é o primeiro relatório brasileiro elaborado pelo Ibama com metodologia internacional em parceria com as mais importantes instituições públicas, privadas e acadêmicas do país.

O GEO-Brasil-2002 deverá ser atualizado a cada dois anos e seu imenso acervo de informações e tendências ecológicas servirá de subsídio às políticas e à tomada de decisões governamentais.

`Esta publicação representa um dos maiores esforços nacionais na coleta de dados, na sistematização, na análise e na avaliação ambiental integrada, multissetorial e interdisciplinar, essenciais para o manejo adequado do meio ambiente e para a produção de um Informe Ambiental` ressaltou o presidente o Ibama, Rômulo Mello.

Com 447 pgs. ilustradas por mapas, gráficos e fotos de uma das mais ricas e belas biodiversidades do mundo, o documento envolve os aspectos sócio-econômicos e culturais, usos do solo e do subsolo, florestas, biodiversidade, recursos hídricos e pesqueiros, ambientes marinhos e costeiros, atmosfera, áreas urbanas e industriais, desastres ambientais, saúde e meio ambiente e políticas públicas.

LENÇÓIS MARANHENSES

A integração da natureza com o homem residente em uma unidade de conservação é comprovada no livro `O verão, o inverno e o inverso - Lençóis Maranhenses, imagens`.O trabalho antropológico de Álvaro de Oliveira D`Antona demonstra que as comunidades locais convivem adequadamente com os recursos naturais dos Lençóis Maranhenses - região exótica formada por dunas, lagoas e mangues protegida por três parques nacionais que abrigam o Delta do Rio Parnaíba - o terceiro maior do mundo e dois monumentos geológicos: Sete Cidades e Serra da Capivara.

MADEIRAS TROPICAIS BRASILEIRAS

Incentivar a comercialização e o uso de cinqüenta espécies de madeiras alternativas pouco conhecidas nos mercados nacional e internacional, porém com as mesmas qualidade e viabilidade econômica dos produtos tradicionais, é o objetivo da segunda edição do livro `Madeiras Tropicais Brasileiras` do Laboratório de Produtos Florestais do Ibama.

Nas 151 pgs. ilustradas podem ser encontradas informações técnicas das toras, das árvores, das cascas e das madeiras de cada uma destas espécies relacionadas com os nomes comuns e os científicos para a correta identificação do comércio. `Nossa expectativa é valorizar cada vez mais os recursos madeireiros da Amazônia agregando valor ao patrimônio florestal através do manejo sustentável - única forma de aliar o desenvolvimento do setor à conservação das florestas para as futuras gerações`, ressaltou o presidente do Ibama, Rômulo Mello, na apresentação da publicação.

As cinqüenta espécies foram selecionadas a partir de uma lista com mais de cem tipos de madeiras de maior ocorrência nos estados produtores. Já as propriedades das madeiras foram determinadas por meio de procedimentos técnicos internacionais tradicionalmente utilizados para este fim.

Trabalharam nesta publicação quatro pesquisadores do LPF/Ibama: os engenheiros florestais Maria Helena de Souza e Mauro Mendonça Magliano, o Tecnologista da Madeira, José Arlete Alves Camargos, e o Físico PhD em Ciências da Madeira, Mário Rabelo de Souza.

Fonte: Ibama