Premiação da Iniciativa Equatorial aconteceu ontem na Rio+10

Aconteceu na sexta-feira, dia 30, na Rio + 10, a entrega do Prêmio do Programa Iniciativa Equatorial, organizado pelo PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – e que conta com o apoio da BrasilConnects Cultura & Ecologia.

Os brasileiros já sairam na frente na disputa, já que dos 420 projetos inscritos, 44 eram brasileiros; e dos 25 selecionados, quatro são projetos desenvolvidos no país campeão em megadiversidade.

Os projetos e entidades selecionados para representar o Brasil foram : Ordenamento da Exploração de Ostra do Mangue do Estuário de Cananéia, no Litoral Sul paulista; a Associação Viva Verde da Amazônia, a Bolsa Amazônia e o Projeto Couro Vegetal da Amazônia.

O Programa Iniciativa Equatorial trata dos desafios de desenvolvimento enfrentados pelos países tropicais através do reconhecimento de costumes locais e demonstra que o uso sustentável e o gerenciamento dos recursos biológicos contribuem para a redução da pobreza.

Para a BrasilConnects, a grande participação brasileira é mais uma mostra da liderança do país nas questões ambientais e é uma prova de que a sociedade civil está organizada e ativa. A instituição informa que no processo de inscrição, o Brasil também demonstrou maior interesse. As inscrições foram lançadas no final de abril e ficaram abertas por apenas 15 dias. Mesmo assim, foi o país com maior número de projetos inscritos.

Cada um dos sete eleitos receberá U$ 30 mil, mais um troféu confeccionado pela designer mineira Etel Carmona. Ela é autora da obra de arte entregue pelo presidente Fernando Henrique Cardoso ao colega da África do Sul, Thabo Mbeki durante a cerimônia de transferência da tocha do Rio para Joanesburgo, realizada no Rio de Janeiro em 25 de junho último.

O Programa Iniciativa Equatorial foi lançado oficialmente em janeiro de 2002, no Museu Guggenheim de Nova York; em março, no British Museum de Londres, e, em abril, no Museu da Casa Brasileira de São Paulo.

A Iniciativa Equatorial é apoiada também pelo Governo do Canadá, o International Development Reserch Centre - IDCR, a Television Trust for the Environment -TVE e a IUCN - União Mundial para a Natureza.

Fonte: Cia da Informação