WWF envia mensagens do público para líderes na Rio+10

Campanha SOS Planeta quer compromisso dos governos com conservação da água e fontes renováveis de energia

O WWF vai levar reivindicações de cidadãos de todas as partes do mundo para pressionar os líderes mundiais reunidos na Rio+10. Do Brasil também. Já está no ar o SOS PLANETA, um endereço dentro do site do WWF-Brasil que manda mensagens de e-mail direto para Johanesburgo, na África do Sul.

O SOS PLANETA fica no www.wwf.org.br/sosplaneta.htm. Além de um texto já digitado pedindo ação por parte dos governos mundiais, há na página um espaço para o internauta acrescentar sua mensagem pessoal. As melhores frases serão projetadas em um painel eletrônico do WWF no local da Cúpula Mundial de Desenvolvimento Sustentável.

SOS PLANETA é uma campanha global, disponível em oito idiomas. Em paralelo, a rede WWF – que atua em 96 países – está levando à conferência propostas para duas áreas em especial: Água Doce e Mudanças Climáticas.

Água Doce, um tema de importância global, é uma das áreas prioritárias do WWF-Brasil. Para dar subsídios à discussão na Rio+10, foi preparado um relatório comparando o uso de dez bacias hidrográficas ao redor do mundo, entre elas a do Alto Paraguai, principal rio que corta o Pantanal. O estudo conclui que só trabalhando com as bacias em sua totalidade, e não trechos isolados, é possível impedir a escassez de água projetada para as próximas décadas. Em Johanesburgo, o WWF pressionará os governos para que eles se comprometam a assegurar água para as pessoas e a natureza promovendo a conservação das fontes (ecossistemas aquáticos), o uso eficiente e o acesso das populações a água e saneamento.

Na área de Mudanças Climáticas, o WWF apóia a proposta do governo brasileiro de que 10% da energia usada em todos os países do mundo venham de fontes novas e renováveis até 2010, em complemento à ratificação do Protocolo de Kioto. A organização vai pedir aos governantes que garantam às pessoas acesso a serviços de energia confiáveis, limpos e a preço acessível.

O WWF também preparou um pacote especial mostrando oito lugares do mundo onde o desenvolvimento sustentável já é realidade e funciona (os casos estão reunidos sob o título Sustainable Livelihoods Sustainable World – Ocupação Sustentável Mundo Sustentável). Um deles fica no Brasil, na zona cacaueira da Bahia, na região de Ilhéus. Assentados da reforma agrária estão produzindo – e exportando - cacau orgânico plantado no meio da Mata Atlântica, sem destruir a floresta.

Na Internet, além da campanha SOS PLANETA, está disponível um material abrangente relacionado à conferência. Há mais dez bons exemplos de conservação e uso de fontes de energia, de ecoturismo e de preservação de santuários, entre outros. Um dos artigos apresenta um revolucionário conjunto habitacional ecológico futurista, construído em Londres com recursos sustentáveis, que não usa combustíveis fósseis, não produz CO2, recicla o lixo, oferece creche, clube esportivo e carros movidos a energia solar e não custa uma exorbitância. Foram produzidas reportagens para TV sobre essas histórias (há fitas disponíveis no Brasil em Beta).

Na África do Sul

A campanha SOS PLANETA, que começa na casa de cada um, continua em Johanesburgo durante a conferência com mais eventos:

SOS PLANET, o show - No dia 23 de agosto um show gratuito vai agitar Johanesburgo. Estarão presentes artistas de primeira linha do continente africano, como Salif Keita, Femi Kuti, Mandoza e Jabu Kanyete, além de grupos internacionais como The Pretenders, Siamoon, Mumiy Troll e os DJs Jean and Kane, da Holanda. O evento será aberto por Nélson Mandela e Coretta King e a MTV está negociando sua transmissão.

SOS PLANET, o filme - O WWF-Holanda e a produtora nWave Pictures criaram um filme em 3D que destaca as principais ameaças enfrentadas pelo planeta. Haverá uma pré-estréia do filme no cinema IMAX de Johanesburgo.

Johanesburgo também terá a Cúpula da Água (WaterDome), uma exposição internacional de atividades, iniciativas e tecnologias que promovem o uso racional da água no planeta. A mostra vai de 28 de agosto a 1º de setembro.

Em:

www.wwf.org.br/sosplaneta.htm

você encontra links:

para enviar e-mails para os líderes mundiais reunidos na África do Sul;

para o relatório Sustainable Livelihoods Sustainable World, que mostra as oito experiências bem-sucedidas de desenvolvimento sustentável, incluindo a brasileira (disponível somente em inglês);

para as dez reportagens sobre projetos de conservação ao redor do mundo, entre eles o conjunto habitacional londrino (disponíveis em inglês, francês e espanhol);

e outras informações sobre a SOS Planeta e a Cúpula Mundial de Desenvolvimento Sustentável

Fonte: WWF-Brasil – Assessoria de Imprensa