Dia do Meio Ambiente , pensar globalmente e agir localmente.

Os efeitos sociais e ecológicos da globalização têm sido largamente debatidos pelos acadêmicos e líderes comunitários.

  
  
A gestão ambiental visa ordenar as atividades humanas para que estas originem o menor impacto possível sobre o meio

Em 1992, a Conferência do Rio elegeu a Agenda 21 como instrumento de construção do desenvolvimento sustentável, para conter a degradação ambiental e permitir a continuidade da vida no planeta. A Agenda 21 global apontou as condições da ordem mundial necessárias para a viabilização do desenvolvimento sustentável e estabeleceu os princípios para a construção das agendas 21 dos países, regiões, estados, cidades, de modo a que a adoção da sustentabilidade por todos os cidadãos do mundo pudesse mudar os rumos do crescimento econômico global ambientalmente predatório e socialmente excludente. A idéia que se consagrou foi "pensar globalmente e agir localmente".

No Brasil, desde 1981, a Lei da Política Nacional do Meio Ambiente, tendo, a dimensão ambiental, sido ainda mais fortalecida na Constituição de 1988, o que nos legitimou a sediar, em 1992, a citada Conferência, considerado o mais significativo evento diplomático do final do século XX. Nos últimos anos, o país passou por um intenso processo de regulamentação e de institucionalização para o controle das atividades degradadoras, e de tentativa de internalização da proposta do desenvolvimento sustentável nos setores públicos e privados e no cotidiano dos cidadãos. Este esforço de internalização, apesar dos resultados já colhidos pelas atitudes espontâneas de cada um dos setores, tem custado um pouco a fluir, dada à dificuldade natural de incorporação, pela sociedade, da inovação que representa construir agendas de compromisso para a sustentabilidade.

Os efeitos sociais e ecológicos da globalização têm sido largamente debatidos pelos acadêmicos e líderes comunitários. As análises feitas por eles nos mostram que a nova economia está gerando um sem-número de conseqüências danosas, todas elas ligadas entre si: o aumento da desigualdade e da exclusão social, o colapso da democracia, uma deterioração mais rápida e mais extensa do ambiente natural, e uma pobreza e numa alienação cada vez maiores.

A gestão ambiental visa ordenar as atividades humanas para que estas originem o menor impacto possível sobre o meio. Esta organização vai desde a escolha das melhores técnicas até o cumprimento da legislação e a alocação correta de recursos humanos e financeiros.

A utilização de agrotóxicos e prática de queimadas, por exemplo, deveriam ser rigorosamente proibidos, tendo em vista seus impactos nefastos sobre o meio ambiente. O primeiro, destruindo e poluindo o solo e subsolo e, o segundo sobre, contribuindo para o incremento do efeito estufa, e consequentemente, como as rápidas e severas mudanças climáticas.

Diante do cenário de degradação ambiental aliado com a desigualdade social que vivemos, precisamos refletir e agir , sobre o meio ambiente e a necessidade de buscarmos um novo modelo de desenvolvimento sustentável, para que o mundo utilize de maneira mais racional os recursos naturais e que também se busque uma melhor distribuição de renda, já que muitos dos problemas ambientais estão relacionados com a miséria.

Fonte: Vininha F. Carvalho - diretora da Del Valle Editoria

  
  

Publicado por em

Graciney Muller

Graciney Muller

16/05/2012 17:41:12
Acredito que se não houver remanejo, como será nosso planeta daquí mais uns anos? Esta problemática viabiliza conscientização e cabe à cada um de nós tomar posse deste contexto e fazer a diferença. por Graciney Muller Braga, de Itacoatiara-Am.

Jorge

Jorge

06/10/2011 22:04:57
Ao mesmo tempo que se fala em sustentabilidade, os grandes empresários da indústria automobilistica festejam o crescimento das vendas de veículos, que são os maiores poluidores do ar nas grandes cidades.Além disso, onde vão parar os carros velhos???Ou seja, quem manda é a grana no sistema em que vivemos. Os grandes capitalistas querem é ganhar cada vez mais!Alguma coisa não bate!

Lavinia

Lavinia

08/05/2011 14:18:41
Otimo

Perpétua Alvani da Silva Resende

Perpétua Alvani da Silva Resende

14/06/2009 01:39:01
Acredito que as pessoas estão acordando para a necessidade de fazer alguma coisa pelo meio ambiente,mas, podem fazer muito mais se, pelo menos em cada casa tivesse algumas plantas...o ar fica muito melhor.Faz um bem tão grande quando ficamos perto de um jardim ou de uma árvore.Vamos contribuir para a conservação desta beleza que nos cerca. Abraços

Fabiana L. A. da Silveira Hickman

Fabiana L. A. da Silveira Hickman

09/06/2009 05:58:52
Eu acho que tudo deveria funcionar no Brasil, as causas todos nos sabemos. Morando no exterior, e vendo a reacao da Natureza, deixa-me muito triste, nao sou "snob" mas, estando na Australia vejo ou leio sobre cidades que nao tem chuva, talvez seja o futuro do Meu e Nosso Brasil. Qdo visitei a Floresta Amazonica, notei a diferenca. Eu realmente acredito em povo, e sugiro que Cada um plante 3 arvores, que nao destruam a Floresta, que nos tenhamos mais seguranca nas fronteiras. E que o Mundo comece a respeitar o Povo Brasileiro..visitem mas nao deixem lixo, nem destruam como tb nao roubem nossos recursos, Abracos