Reciclagem

O tempo todo ouvimos falar em ecologia e na preocupação em cuidar do meio ambiente para frear e reverter a degradação da natureza e melhorar a qualidade de vida no planeta. As grandes empresas e o governo têm suas responsabilidades ambientais e nós devemo

  
  

O tempo todo ouvimos falar em ecologia e na preocupação em cuidar do meio ambiente para frear e reverter a degradação da natureza e melhorar a qualidade de vida no planeta. As grandes empresas e o governo têm suas responsabilidades ambientais e nós devemos cobrá-los quanto ao cumprimento das mesmas. Mas antes de esperar que os outros façam algo, podemos começar a fazer a nossa parte individualmente. Cuidar do meio ambiente também é um dever de cidadão. Uma primeira e importante iniciativa é cuidar do próprio lixo, diminuindo o desperdício, separando-o por materiais e encaminhando-o a centros de reciclagem.

O Brasil produz cerca de 150 mil toneladas de lixo por dia. Cada um de nós gera, em média, 1 quilo desse lixo, que vai para aterros, misturando todo tipo de material. Alguns estados brasileiros possuem municípios que implantaram a coleta seletiva, mas ainda são poucos. Enquanto a prefeitura de sua cidade não age, você pode incorporar alguns hábitos à sua casa.

O PRINCÍPIO DOS 3Rs
Para diminuir a quantidade de lixo, é importante seguir três preceitos: reduzir, reutilizar e reciclar, respectivamente. Começar prestando atenção, ao comprar um produto, na quantidade de embalagens, por exemplo, é um primeiro passo. O princípio da reutilização pode servir até como uma alternativa financeira. Usando a criatividade, pode-se criar objetos decorativos e utilitários com materiais que antes iriam para o lixo.

A reciclagem deve ser a última etapa desse processo. Para tanto, deve-se começar separando o lixo em lata, plástico, vidro, papel e material orgânico. Mas se no município não houver coleta seletiva, não adianta deixar esse material para ser recolhido pelos lixeiros. As alternativas existentes são: levá-lo a postos de coletas de empresas privadas ou voluntários da prefeitura; entregá-lo a sucateiros, catadores ou a um programa de postos de trocas.

PAPEL
O nome dado aos resíduos de papel, industriais ou domésticos, é apara. No Brasil, 75% dos papéis circulantes no mercado são recicláveis, mas apenas 36% passam por este processo. No Rio de Janeiro, o papel e papelão corresponderam a 24% do peso do lixo urbano. O papel se degrada lentamente em aterros quando não há contato suficiente com ar e água. Em rios, lagoas e oceanos, ele demora de 3 a 6 meses para se decompor. O papel é o único resíduo que pode ser reciclado em casa artesanalmente.

OUTROS MATERIAIS
Antes de tudo, é importante ressaltar que atividades ligadas à reciclagem vêm gerando milhares de empregos, além de economia de energia, água e matéria-prima. Alguns setores industriais de reciclagem, como o de plástico, por exemplo, chegam a faturar R$ 250 milhões por ano.

A atividade também resolve outro problema seriíssimo: materiais como vidro, plástico e borracha não são biodegradáveis, acumulando-se na natureza.

Os postos de trabalho criados pela atividade de reciclagem no Brasil empregam uma parcela da população com baixo nível de instrução, que dificilmente ingressaria no mercado de trabalho formal. Cerca de 150 mil pessoas vivem da catação de alumínio e um número ainda maior recolhe papel e papelão. Os catadores ainda têm a oportunidade de formar cooperativas e associações. O CEMPRE - Compromisso Empresarial para a Reciclagem -, em parceria com a OAF - Organização de Auxílio Fraterno -, criou, em 1994, um kit didático chamado Cooperar Reciclando Reciclar Cooperando, que auxilia na formação de associações ou cooperativas constituídas por 20 a 50 catadores.

Números brasileiros sobre resíduos:
Latas
- 64% da produção nacional são reciclados
- 50% de latas são recolhidos por sucateiros
- correspondem a 1% do lixo urbano
- para reciclar uma tonelada de latas gasta-se 5% da energia necessária para produzir a mesma quantidade de alumínio pelo processo primário (1kg = 67 latinhas), além de ser evitada a extração de bauxita, mineral necessário para a constituição do alumínio.

VIDRO
- 35% são reciclados
- corresponde a 3% do lixo urbano

PLÁSTICO
- 15% da produção de plásticos rígidos e filmes são reciclados

BORRACHA
- 10% das 300 mil toneladas de sucata disponíveis no Brasil para obtenção de borracha regenerada são de fato recicladas

E O MATEIRIAL ORGÂNICO?
Para os resíduos orgânicos há uma alternativa econômica bastante simples e barata transformá-los em adubo. Quem tiver um espaço maior no quintal ou jardim pode criar sua própria composteira.

Receita para reciclar papéis.

Como criar sua própria composteira.

Quando social e ambiental se unem

Os dados acima são de 1997 e foram fornecidos pelo CEMPRE - Compromisso Empresarial para Reciclagem - e pelo USP Recicla.
Para informações mais aprofundadas sobre cada material, endereços de cooperativas, consulte o www.cempre.org.br .
Para doações de materiais: Recicle Milhões de Vidas - (11) 5549.9807 - www.reciclevidas.org

  
  

Publicado por em

Cida Riqueza

Cida Riqueza

29/04/2011 17:44:25
e por que não se fala em óleo de cozinha usado?
Saibam que o oleo também pode ser reciclado, ao invés de jogá-lo no ralo da pia. Ele serve para fazer massa de vidro, ração, além de outros produtos.
Quem se interessar, pode entrar no site:www.oleocampinas.com.br ou contato@oleocampinas.com.br
Espero que todos tenham consciência.

Andreia lisboa silveira

Andreia lisboa silveira

12/05/2009 14:33:33
Acho que o brasileiro é muito descuidado, pois se tivessemos mais pessoas concientes não haveria tanto descaso com o nosso planeta.

Carina orbem

Carina orbem

25/09/2008 17:31:14
sem dúvida no mundo nada se perde tudo se recicla.