EcoViagens participa do Curso Sistema de Informação Geográfica

O Portal EcoViagens esteve presente no dia 06 de Agosto de 2005, no Curso de Sistema de Informação Geográfica (SIG) e suas aplicações na Gestão e no Planejamento o Turismo, um evento inédito para os profissionais da área. O SIG é uma importante ferramenta

  
  

O Portal EcoViagens esteve presente no dia 06 de Agosto de 2005, no Curso de Sistema de Informação Geográfica (SIG) e suas aplicações na Gestão e no Planejamento o Turismo, um evento inédito para os profissionais da área. O SIG é uma importante ferramenta que agora pode ser utilizada na gestão e no planejamento do Turismo e complementar as experiências no setor.

O curso iniciou-se com a apresentação da Aecoturis, Associação Ecológica de Turismo Sustentável, sediada em Florianópolis-SC, e que tem como principais objetivos: o planejamento sustentável; a educação, onde os workshops de turismo sustentável marcaram o início dos trabalhos da associação; o marketing institucional, onde um dos parceiros é a empresa Amazonarium, operadora de turismo científico na Amazônia, Pantanal e Mata Atlântica, que possibilita ver o Brasil com intuitos educativos e sociais, divulgando os destinos sustentáveis para outros fins, além de somente o lazer.

O público do curso é bem focado nas questões do Turismo e meio ambiente, sendo Graduados ou estudantes da área, e todos possuem muito interesse em planejamento e em aprofundar os conhecimentos no SIG, complementando as experiências de cada um.

Após a apresentação da associação, o Biólogo da Aecoturis, Silvio Marchini abordou o tema desenvolvimento sustentável e o SIG, e as variáveis econômicas, sociais e ambientais aplicadas ao planejamento que envolve o espaço geográfico, onde se aplica o SIG. De acordo com Silvio, o SIG é uma ferramenta óbvia de ser empregada, beneficiando enormemente seu uso para o Turismo. Porém, alega que os profissionais estão ainda longe de utilizar esse potencial, usam pouco, os Turismólogos e profissionais da área não tem treinamento para o uso do SIG. Já os Biólogos e Ecólogos, por exemplo, usam muito e confiam plenamente no SIG para a conservação da biodiversidade.

O SIG é uma ferramenta importante para melhorar a qualidade do trabalho, gera desenvolvimento econômico, social e ambiental, pois se houver alguma deficiência no planejamento, resulta em prejuízos no ponto de vista de desenvolvimento sustentável, afirma Silvio. Ainda comenta do imenso potencial que o Brasil possui para o Turismo, com uma das maiores biodiversidades do mundo, se não a maior, com ecossistemas extremamente ameaçados como a Amazônia, o Pantanal e a Mata Atlântica. Todos esses fatores foram grandes motivadores para a realização do curso. Portanto, o objetivo do curso foi chamar a atenção da ferramenta SIG como instrumento de trabalho e sua aplicação para profissionais da área de Turismo, incorporar caminhos e possibilidades da implantação da ferramenta.

Em seguida a Turismóloga e especialista em planejamento Doris Ruschmann abordou questões de planejamento sustentável do Turismo e a importância da ferramenta SIG para estes trabalhos. Em sua empresa de consultoria turística onde desenvolve projetos de planejamento trabalham profissionais especializados em diversos segmentos, como biólogo especializado em fauna, outro em flora, arquiteto especializado em ecodesign, profissional de marketing entre muitos outros. Doris diz que percebe a falta do suo do SIG na empresa, e enfatiza que é fundamental. Em seus projetos de desenvolvimento turístico para os Estados de Tocantins, Roraima e Amapá, foram utilizadas técnicas de georeferenciamento para mapear os Estados. A proposta para desenvolver um planejamento turístico para Fernando de Noronha, a qual sua empresa é forte concorrente, Doris diz que seu diferencial para trabalhar na região é usar o SIG e o georeferenciamento.

Para Doris Ruschmann, “Turismo Sustentável é aquele que atende aos desejos e necessidades dos turistas atuais, sem comprometer a originalidade e a autenticidade dos recursos para as gerações futuras. Os fundamentos são: encontrar o equilíbrio entre os interesses econômicos, o desenvolvimento planejado que preserve o meio ambiente e a recuperação da herança cultural”. “Turismo Sustentável exige enfoque multidisciplinar, planejamento cuidadoso, regulamentos, envolvimento de governos, empresas privadas, comunidades locais, ongs e turistas”.

As etapas do planejamento turístico sustentável são: definir e descrever fragilidades dos ecossistemas; selecionar indicadores dos recursos e suas condições sociais; inventários das condições específicas da área; definir indicadores naturais e sociais desejados; alternativas de usos de acordo com a fragilidade da área; ações gerenciais para cada alternativa; analisar e selecionar uma das alternativas; identificar as condições gerais e os objetivos da área; implementar as ações e monitorar os resultados. O SIG permite visualizar informações que revelam padrões, tendências e relações que não são visíveis de outro modo. Fornece bases mais solidificadas para a tomada de decisões nos processos de planejamento e gestão do Turismo. É possível obter dados georeferenciados, imagens e mapas da cobertura vegetal natural, traçado de malhas viárias, redes de drenagem, manchas urbanas, pequenas represas, contornos de reservatórios, áreas de várzeas, etc, segundo Doris Ruschmann.

Segundo Silvio Marchini, Aecoturis:

O que é o SIG ou GIS (Geographic Information System)?

SIG é um sistema computacional de mapeamento extremamente poderoso. Permite espacialização, ou seja, ver as coisas em um espaço. É possível clicar no mapa, em um item desejável e encontrar informações tabuladas.

O que o SIG faz para o Turismo?

Relaciona localizações geográficas com informações sobre elas. É uma combinação de dados e mapas, com compilação de dados no computador. Oferece inventário de recursos turísticos; permite identificar locais apropriados para o desenvolvimento turístico; gestão de fluxos e acesso dos visitantes; medida e monitoramento dos impactos do turismo; análise dos impactos potenciais do desenvolvimento turístico,; marketing do turismo; envolvimento comunitário; apóia a tomada de decisões.

Qual o processo do SIG?

1º Formulação do projeto; 2º aquisição dos dados; 3º pré-processamento dos dados; 4º análise dos dados; 5º geração do produto.

Enfim, o curso nos possibilitou conhecer um pouco mais sobre o SIG e a utilização de mais uma importante ferramenta para o desenvolvimento sustentável do turismo no Brasil. Quem se interessar para os próximos cursos poderá contatar diretamente a Aecoturis.

Para saber mais:

AECOTURIS
Rua General Bittencourt, 261- Centro
Florianópolis-SC CEP: 88020-100
Fone: (48) 2230058
Site: www.aecoturis.org.br
Email: info@aecoturis.org

Próximo Curso data à definir:

Restauração de áreas degradadas: Imitando a Natureza.

  
  

Publicado por em