Viaje quase de graça com Milhas Aéreas

Artigos > Turismo > 

O ecoturismo exige ética na sua comercialização

Jamais se falou tanto da indústria de viagens e turismo no Brasil.É tempo de investir no fortalecimento deste segmento, mas se faz necessário antes, definir realmente o que é certo e o que é errado no uso da natureza com

6 de Dezembro de 2006.
Publicado por Vininha F. Carvalho  

Jamais se falou tanto da indústria de viagens e turismo no Brasil.É tempo de investir no fortalecimento deste segmento, mas se faz necessário antes, definir realmente o que é certo e o que é errado no uso da natureza comercializada, estabelecendo os limites de convivência do homem com a natureza.

Precisa-se determinar uma ética, regulamentando o uso da natureza, da propriedade e um critério na sua comercialização. Uma das medidas é evitar a massificação, o turismo ecológico é, por definição, uma atividade seletiva.Na comercialização deve ser observada a venda do produto com o cuidado de ofertar muita segurança e higiene , preparando o turista na questão da educação ambiental.

Praticado de maneira mal planejada,ele pode se transformar num instrumento de degradação ambiental e cultural, ao invés de ser uma ferramenta para a conservação e desenvolvimento local.

Quando bem praticado, o ecoturismo pode ser uma alternativa sustentável de exploração e conservação dos recursos naturais dos destinos selecionados, oferece experiências únicas e autênticas ao turista, proporcionando uma vivência real como novas culturas e ambientes, além de oferecer ao mercado oportunidades de pequenas iniciativas locais, valorizando a especialização em determinados segmentos.

A propriedade destinada a implantação ou que estiver em atividade turística deverá estabelecer normas de sustentabilidade que garantam o futuro do empreendimento.As regras de sustentabilidade devem ser dirigidas em todos os sentidos,tanto para a produção agrícola, pecuária como para a agroindústria ou turismo.

Todo turista que busca conhecer os potenciais ecoturísticos nacionais, descobrindo locais onde nossas riquezas naturais e culturais se manifestam em abundância, reconhesse esta atividade como algo concreto e como elemento fundamental e potencialmente valioso de emprego e renda para a população. Um incentivo essencial para o desenvolvimento econômico e social do país.O ecoturismo, é também, uma alternativa para afastar o problema da sazonalidade e evasão dos turistas das férias.

Calcula-se que o mercado mundial neste tipo de turismo seja da ordem de 8 milhões de pessoas, partindo dos E.U.A, 20 milhões da Europa e de 2 a 3 milhões saindo de outros continentes.Desse conjunto, de aproximadamente 30 milhões de turistas, o Brasil recebe menos de 1%.

A Amazônia, considerada como a grande estrela do país, uma das últimas reservas florestais do planeta, apresentando uma grande diversidade biológica e altos graus de endemismo da flora e da fauna,recebe menos de 0,16%.

Diante desta realidade,faz-se necessário exercitar uma inteligência comercial diferenciada, incentivando cada vez mais a qualidade, investindo com criatividade na divulgação de nossas riquezas, desta maneira , iremos incrementar esta atividade, pois estaremos projetando a imagem do país para milhões de turistas potenciais e para formadores de opinião em todo o mundo.

Vininha F. Carvalho - jornalista, economista, administradora de empresas e ambientalista.Editora do Portal Animalivre ( www.animalivre.com.br)

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários

jannyel

 postado: 23/12/2008 15:37:04editar

acho que o nosso país primeiramente tem que se organizar sua infra-estrura para depois usar a natureza adequadamente

 

 

Veja também

Ecoturismo x Conservação x DesenvolvimentoSão Paulo sediará o primeiro aquário temático do Brasil

 

editar    editar    editar    419 visitas    1 comentários