O papel do governo

É, hoje em dia, muito comum encontrarmos o Ecoturismo sendo praticado de uma maneira não sustentável em inúmeras áreas protegidas. Grande parte disso se deve ao fato de que as políticas públicas não promovem concretamente ações em prol da tão sonhada sust

  
  

É, hoje em dia, muito comum encontrarmos o Ecoturismo sendo praticado de uma maneira não sustentável em inúmeras áreas protegidas. Grande parte disso se deve ao fato de que as políticas públicas não promovem concretamente ações em prol da tão sonhada sustentabilidade sócio-cultural e ambiental.

O Poder Público, no âmbito dos organismos ambientais, tem como uma das metas centrais (em muitos casos deveria ter) a busca do desenvolvimento sustentável. Para tanto são necessárias políticas e diretrizes que propiciem uma real contribuição para a comunidade, o meio ambiente e ao mesmo tempo gerem divisas.

No caso de algumas das Unidades de Conservação (UC’s), denominação que as áreas protegidas brasileiras receberam, é permitida a prática de atividades como, por exemplo, o Ecoturismo. O documento que organiza como estas práticas devem acontecer, em cada uma das UC’s, se chama Plano de Manejo. Esse plano é a principal ferramenta para se poder gerir e administrar qualquer uma dessas unidades, já que ele é composto por inúmeros estudos que dão subsídios claros à essa prática.

Um dos estudos é o que determina a capacidade de carga que cada ambiente suporta. Através dele são colocados todos limites necessário para a conservação da área. São considerados, por exemplo, quantos visitantes cada ecossistema é capaz de receber sem que lhe sejam causados impactos não sustentáveis.

No Brasil, com o recente decreto (Julho de 2000) que regulamentou o SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação) todas áreas tem um prazo de cinco anos para elaborarem seus respectivos planos de manejo. Percebe-se, no entanto, através de visitas e estudos sobre estas áreas, que em sua maioria, tais estudos ainda não foram realizados, e quando foram, de uma maneira geral não são colocados em prática.

  
  

Publicado por em