Intercâmbio Europa - Turismo Adaptado rompendo a barreira continental!

Intercâmbio internacional para trocar experiências e encontrar o melhor caminho para viabilizar o turismo para todos

  
  

Intercâmbio Europa - Turismo Adaptado rompendo a barreira continental!

Intercâmbio Europa

Entre 2 e 30 de outubro de 2008, realizarei uma grandiosa viagem à Europa. Como será uma viagem independente, ou seja, planejei esta viagem nos mínimos detalhes, desde a compra da passagem diretamente na companhia aérea, do passe de trem, dos Euros necessários, do seguro viagem obrigatório, os atrativos turísticos, locais de hospedagem entre muitas outras coisas mais. A intenção dessa parte, é mostrar a pessoas com deficiência e profissionais de turismo com uma visão conservadora, que a deficiência é somente uma característica pessoal, e não um impedimento.

Pelo roteiro esboçado em minha cabeça, pretendo passar por Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Alemanha. As datas em cada local irão variar de acordo com o fluxo de atividades que for realizando, característica de uma viagem de “mochilão”.

Selo Lousã Acessível

Mas a intenção dessa viagem vai além de uma deliciosa diversão. Nos países por onde passarei, irei me encontrar com diversas pessoas, organizações e empresas que tenham ligação com o turismo para pessoas com deficiência. Será uma troca de experiências, pois com certeza ambos os lados tem bastante informações para compartilhar.

Algumas atividades devem contribuir muito ao turismo brasileiro. Fui convidado a participar de uma reunião na cidade de Lousa em Portugal, onde será apresentado o projeto “Lousã: destino de turismo acessível”. Pretendo visitar a Disneyland Paris, que pelos meus conhecimentos, os parques da Disney são os únicos no mundo totalmente acessíveis, e trarei esse conceito para implantar no Brasil.

Feira Internacional de tecnologias para acessibilidade e inclusão

Se conseguir, também pretendo fazer uma experiência esquiando na neve pela região de Chamonix, no sudeste da França, quase divisa com a Suíça. Na Alemanha estarei na REHACARE, a maior feira do mundo voltada a equipamentos e tecnologias relacionadas à acessibilidade e inclusão. Muitos equipamentos são mais simples, baratos e funcionais do que estamos acostumados a usar. Trazer essas novidades vai ajudar a impulsionar o mercado como um todo, com grande reflexo no turismo.

Barcelona é tida como uma referência em acessibilidade, e poder trazer como isso está inserido na sociedade de um povo, e como isso reflete nas pessoas, também será uma vivência muito importante. O aeroporto de Madri é um local enorme, onde a administração dos aeroportos espanhóis, oferece um serviço de suporte à pessoas com deficiência, então me cadastrei para receber esse serviço na ida. Retornarei ao Brasil sem este auxílio, para assim fazer uma comparação das dificuldades e facilidades que existem, tentando captar ao máximo informações de valor que sirvam para os aeroportos brasileiros. Utilizarei também diversos outros tipos de transportes, como ônibus e os tradicionais trens europeus.

Agência de Viagens com serviços para pessoas com deficiência na Inglaterra

Na Inglaterra, me encontrarei com pessoas e empresas que já realizam serviços de pacotes turísticos para pessoas com deficiência, serviço ainda muito pouco explorado no Brasil, mas que já é uma realidade na Europa. Pegando esses casos de sucesso, pretendo mostrar que esse segmento tem público, não só no Brasil como também pessoas do exterior que desejam muito visitar as maravilhas brasileiras, mas que não encontram suporte para realizar tal sonho. Bom, muita coisa há para se fazer, com certeza em meu retorno estarei recheado de informações e muito mais experiente para enfrentar a batalha, de adaptar o turismo à pessoas com deficiência. O público existe e tem condições financeiras, então se quiser conquistá-lo, o turismo que tem que se adequar para recebê-los de forma digna. No início chamei essa viagem de grandiosa. Disse grandiosa pelo significado que tem para mim pessoalmente, além do que poderei aprender e depois repassar aos outros.

A viagem será muito intensa, mas espero poder cumprir com todo o programa planejado. Muito obrigado!

  
  

Publicado por em

Maria das dores

Maria das dores

14/03/2009 20:33:18
Eu sou portadora de defifiencia, estou terminando curso superior, meu tcc é sobre "acessibilidade para portadores de deficiencia fisica em hotelaria". Como vc trabalha com turismo adaptado acredito q poderá ser de ultil a sua colaboração, se tiver material nessa area me envie por gentileza.
Atenciosamente maria das dores

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Olá Maria, Além de outras matérias existentes aqui no Ecoviagem, também escrevo no jornal digital Diário do Turismo que você pode encontrar procurando no Google, e também estou escrevendo matérias para a revista Sentidos, que você pode encontrar nas bancas.
Wilson

Wilson

06/11/2008 11:34:20
Olá.primeiramente gostaria de parabeliza lo pela sua atidude honrosa e de grande valia, sou me formando no curso de turismo e fazendo minha monografia em Acessibilidade nos meios de Hospedagem, pois atuo na area é não compactuo com as forma em que se encontra o setor a este segmento tão importante quanto aos demais, pois como Turismologo acredito que atraves do turismo podemos ser agentes de transformação , pois sua atuação é global sem diferenciação de credos ou religiões bem como situações economicas ou afins.. Mas sei que em nosso país ha muito o que se melhorar neste segmento, Gostaria de obter dados que possamos acrescentar em minha monografia, pois será apresentado também ao integrantes da ABIH , onde acredito que poderei ajudar de alguma forma fomentar as melhorias no setor Hoteleiro . Meu E-mail é apolo.ctba@yahoo.com.br. desde já agradeço sua atenção.
wilso.

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Ola Wilson, A ABIH tem uma pessoa representando a questão da acessibilidade, mas sinceramente acho que eles fazem muito pouco a respeito. Existem obrigações na lei dos meios de hospedagem em relação a pessoas com deficiência, mas poucos cumprem. Tenho mudado meu discurso, e colocado uma outra ótica, mostrando que isso é uma oportunidade de mercado, que dá certo no exterior, e se bem struturado pode dar muito certo aqui também. Se quiser, meu email é ricardo@turismoadaptado.com.br Me escreva, que ai posso te indicar algum material abraços
Everton

Everton

12/10/2008 20:58:08
Muito prazer Ricardo!

..meu nome é Everton e estou terminando o curso de bacharelado em geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa(UEPG) - PR, como tema para a minha monografia escolhi "A Inacessibilidade das pessoas com deficiÊncia em Ponta Grossa-PR", e como um dos assuntos que devo tratar nela é "as conquistas das pessoas com deficiência no mundo", e pesquisando na internet algo sobre o assunto encontrei a sua história e achei super interessante...
Em minhas pesquisas anteriores já havia lido que era na europa que se podia encontrar cidades mais acessíveis como vc mesmo menciona nessa sua matéria...
Então primeiramente queria lhe parabenizar pela iniciativa procurando trazer para o Brasil novas idéias de inclusão e que proporcionem mais qualidade de vida para as pessoas com deficiência em nosso país.
Gostaria de saber se vc possui alguma deficiência e qual seria; e aceitando sugestões para meu trabalho caso vc saiba ou tenha encontrado em sua viagem, se puder compartilhar comigo também estou aberto para novas sugestões apesar do pouco tempo que tenho para entregar o trabalho!

Fique certo de que sua experiência está sendo acompanhada e que lhe desjo uma boa viagem, que vc possa sim trazer ótimas novidades!!!

Saudações

Everton

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Olá Everton, Como disse, pessoas com deficiência podem conquistar o mundo. Esse tipo de consciência é mais forte no exterior, mas o brasileiro com deficiência também vem conquistando seu espaço. Caso queira, meu email é ricardo@turismoadaptado.com.br abraços
Alessandra Ribeiro de Carvalho

Alessandra Ribeiro de Carvalho

12/10/2008 09:24:56
É muito bom saber que há pessoas que buscam o turismo como alternativa para experiências de crescimento, seja pessoal, seja para a humanidade. É essa experiência, com certeza, se repassada, contrubuirá muito com o desenvolvimento do turismo no Brasil.

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Alessandra, Estou escrevendo de Barcelona. Só em 10 dias, já passei por inúmeras experiências. Espero poder conhecê-la melhor, pois gosto de conhecer pessoas que tenham mesmo interesse em comum. Qualquer coisa, entre em contato pelo email ricardo@turismoadaptado.com.br beijos
Paulo da Luz

Paulo da Luz

10/10/2008 10:39:31
Sem dúvida alguma, Ricardo demonstra muita determinação,
força de vontade e, principalmente, muita valentia com essa sua decisão, ainda mais que viajará sozinho, pelo que pude deduzir da leitura do texto.
Com este seu exemplo, vem mostrar aos "acomodados de plantão" que tudo é possível nesta vida, desde que estejamos realmente dispostos a superar os inúmeros desafios que a vida nos impõe.

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Olá Paulo, essa viagem foi uma realização de um desejo particular, onde também aproveitei para fazer contatos profissionais. Trouxe muitas experiências de fora que podem ser aplicadas no Brasil. Se quiser, meu email é ricardo@turismoadaptado.com.br abraços
Ana B.

Ana B.

02/10/2008 09:49:11
Muito legal sua iniciativa!
Torço para que seja uma experiência maravilhosa, e que sirva de exemplo para outras pessoas!!

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Olá Ana, No início de minha reabilitação, procurava seguir experiências de pessoas na mesma situação que eu, e que conseguiam ter uma boa qualidade de vida. Então resolvi ser um exemplo para que outros também possam seguir, pois levo uma vida muito feliz. Não quero ser estrela, mas acho importante poder servir de exemplo para quem as vezes está perdido, em depressão ou nesno querendo melhorar seu nível de vida. Se quiser meu email é ricardo@turismoadaptado.com.br beijos
Sirlei de Cássia Ramos

Sirlei de Cássia Ramos

01/10/2008 13:50:28
Olha achei maravilhoso este desafio. Que beleza. É isto mesmo tem que se fazer estes tipos de iniciativas para que o turismo melhore para todos.
Abraços

Ricardo Shimosakai

Ricardo Shimosakai

Olá Sirlei, As vezes vejo o mercado turístico, ou mesmo as pessoas com deficiência meio paradas. Por isso, com as iniciativas que eu costumo tomar, as vezes podem não resolver os problemas, mas pelo menos dão uma sacudida em todos, para perceberem que o turismo é para todos, tanto como direito como dever. Se quiser, meu email é ricardo@turismoadaptado.com.br beijos