Animais ameaçados terão oito novos comitês

O Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e a Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA-Ministério do Meio Ambiente estabeleceram para este ano a meta de criar oito novos comitês de especialistas em animais a

  
  

O Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e a Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA-Ministério do Meio Ambiente estabeleceram para este ano a meta de criar oito novos comitês de especialistas em animais ameaçados de extinção.

Os novos comitês serão responsáveis por programas de conservação de algumas espécies de pequenos mamíferos, primatas, papagaios, morcegos e desdentados (preguiças, tatus e tamanduás). Com os novos grupos, subirá para vinte e dois o número de comitês mantidos pelo Ibama.

A existência dos comitês mostrou-se uma das formas mais eficazes na condução dos programas de conservação de animais ameaçados. Tais grupos reúnem os mais importantes especialistas em cada espécie ameaçada. São pesquisadores,gestores e autoridades do governo e de instituições reconhecidas no trabalho com os animais.

Ainda este ano, o Ibama também deverá elaborar e publicar planos de ação para diversos grupos de animais em perigo. O primeiro a ser publicado é o Plano de Ação dos Carnívoros Brasileiros (já no prelo).

Depois, virão os planos para os mutuns, a arara-azul-grande, dos micos-leões, o sauim-de-coleira, e para albatrozes e petréis.

Para realizar as ações, o Ibama contará com R$ 360 mil destinados, em caráter extraordinário, pela Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA.

Fonte: AssCom Ibama

  
  

Publicado por em