Circos: Uma Campanha Contra os Maus Modos

Por: Dener Giovanini - ganhador do prêmio UNEP - Sasakawa de Meio Ambiente 2003. Recentemente, o Programa do Ratinho, apresentado no SBT, levou ao ar uma matéria sobre a presença de animais em circos. Donos de circo de um lado e representantes do movim

  
  

Por: Dener Giovanini - ganhador do prêmio UNEP - Sasakawa de Meio Ambiente 2003.

Recentemente, o Programa do Ratinho, apresentado no SBT, levou ao ar uma matéria sobre a presença de animais em circos. Donos de circo de um lado e representantes do movimento de defesa animal, de outro. Apresentador a postos e o espetáculo começa.

O que poderia ser uma grande oportunidade para o esclarecimento da sociedade, devido aos milhões de espectadores que o programa tem, transformou-se num show de insanidades. Apesar da brilhante matéria apresentada na abertura do quadro, onde animais eram mostrados em situações de extrema crueldade, e da presença de donos de circos cambaleantes e de estéries argumentos, os representantes do movimento de defesa animal que lá estavam conseguiram realizar um feito inacreditável: desmoralizar e transformar em palhaçada uma luta justa e necessária.

Munidos de cusparadas, sorrisos cínicos e palavras irracionais, os protetores mostraram à sociedade o quanto eles estão despreparados para representá-los .Desequilibrados e absolutamente desprovidos de civilidade entregaram de bandeja aos donos de circo os argumentos necessários para desqualificar todo um movimento.

Aquele exemplo de insensatez não corresponde ao comportamento de quem defende a vida, de quem luta contra a arrogância do ser humano, mas infelizmente, o despreparo de poucos conseguiu enlamear o esforço de muitos.

A imensa maioria dos defensores da vida animal, doméstica ou selvagem, não compactua com esse tipo de comportamento. O Brasil possui um excelente histórico de ongs e pessoas que tratam o tema com o respeito que ele merece.

Casos como esses não são novidade. Alguns amantes dos animais promovem o histerismo para chamar atenção. Em muitos casos, é difícil saber se querem atenção para uma causa ou para alguma carência pessoal. Tratam os animais como se humanos fossem. Querem humanizar seres que não o são, num total desrespeito a dignidade dessas criaturas.

Os donos de circos que possuem animais para a diversão do público estão acostumados a lidar com a irracionalidade, por isso sentem-se à vontade para provocar e para desequilibrar seus opositores. São frios e desprovidos de sensibilidade. E à eles não deve ser dada uma oportunidade como esta.

A oportunidade do esclarecimento e de conscientização não pode ser desperdiçada e nem ofuscada pela luz passageira dos holofotes e de breves momentos como estrelas principais de um show dos horrores

Dener Giovanini-Ambientalista e Coordenador Geral da Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres).


OBS: Estiveram presentes no Programa do Ratinho, no dia 8 de novembro, os donos do circo Garcia e Stankowich e representando o movimento de proteção aos animais, AILA e PEA (Projeto Esperança Animal), ambas de São Paulo.

  
  

Publicado por em