INDIGNAR,SIM! DESISTIR, NUNCA!

Para viver uma vida produtiva, ninguém precisa ser especialista ou técnico, ou ainda adotar filosofia especial de vida, pois o equilíbrio não se aprende na escola, nem em livros, é um compromisso consigo mesmo, uma arte, que exige teoria,sem dúvida, mas p

  
  

Para viver uma vida produtiva, ninguém precisa ser especialista ou técnico, ou ainda adotar filosofia especial de vida, pois o equilíbrio não se aprende na escola, nem em livros, é um compromisso consigo mesmo, uma arte, que exige teoria,sem dúvida, mas principalmente prática diária.

Ser equilibrada, não se trata de concordar com as idéias das outras pessoas, mas de assumir um pacto consigo mesmo de tornar a vida digna de ser vivida,pois só convencemos quando sabemos nos expressar com clareza e respeito. Ou seja na verdade ninguém, convence ninguém, se não souber transmitir valores, convicções e conceitos, com muita educação.

Por isto precisamos ter representantes que tragam um compromisso sério com os princípios da Causa dos Animais. Caso contrário, continuaremos vendo-a exposta a situações ridículas e cada vez mais agredida e sem credibilidade .

Eu confesso que fiquei envergonhada, junto ao meu marido, pela cena apresentada no Programa do Ratinho, do dia 8 de novembro, um verdadeiro espetáculo de baixaria, onde os representantes dos circos , se saíram como vítimas. A vice -presidente do PEA, Ana Gabriela Toledo (GABY) num determinado momento, representando os protetores dos animais que não aceitam a presença de animais nos circos , num ato de total desequílibrio emocional , CUSPIU no seu opositor, perdendo toda a razão, e possibilitando que a situação ficasse totalmente favorável aos circenses.

A que nível a causa animal foi exposta, e num programa de grande audiência, com transmissão em rede nacional.Com certeza, naquele momento , muito do que tínhamos conquistado em termos de conscientização passou a ser saliva, ou seja, nada mais que uma cuspida.

Nada é estático num debate. Tudo pode ser questionado O conflito é até necessário. Mas, ninguém consegue brigar com uma pessoa quando este lhe fala de coração aberto,sinceramente, principalmente quando defende seres especiais , como os animais.

As discussões podem ser calorosas, mas com respeito acima de tudo, pois assim, as pessoas passam a ver muitas coisas que antes não viam. FUNDAMENTAL,é não confundir conflito com briga ou guerra de nervos, que conduz à destruição.

Por isso, é preciso ter preparo , conhecimento, responsabilidade, coerência, ética e RESPEITO.A pessoa precisa saber manter um diálogo equilibrado , ter humildade para reconhecer sua limitação, refletir sobre idéias novas e ao mesmo tempo ter opiniões firmes, que podem gerar mudanças na sociedade.O que é hoje, deixa de ser amanhã, basta sabermos argumentar com sabedoria .

No PROGRAMA DO RATINHO, fácilmente poderia ser provado o quanto os animais de circo sofrem, bastaria apenas que as pessoas presentes, ou seja as duas entidades,PEA E AILA, estivessem realmente preparadas , terem bons argumentos, buscando mobilizar os telespectadores na busca da solução deste problema, sem nenhum tipo de pensamento negativo, ou pior agressivo.

Um detalhe chamou a atenção de muitas pessoas, inclusive dos meus amigos jornalistas, foi quando a Gaby (PEA) citou o nome do RANCHO DOS GNOMOS, e o representante do circo, explicou ao apresentador Ratinho, que este é um MEIO DE GANHAR DINHEIRO que eles encontraram.Caracterizando , que a causa dos animais não é séria, e permite que haja este tipo de procedimento.Este tipo de argumento , usado pelo representante do circo, é muito preocupante, um grande álibi para eles, apesar que eles foram tão bem sucedidos no programa, que nem de álibi precisaram.

A Hebe, em seu programa da última segunda-feira, ao comentar o debate sobre animais em circos, exibido no programa do Ratinho, fez referências contra a vice-presidente da PEA, Gabriela Toledo.Ela,com certeza, expressou naquele momento toda a indignação que aquele espetáculo de baixaria causou nos verdadeiros protetores dos animais de todo o Brasil.Eu admirei muito a atitude dela, usar um valioso tempo do programa para fazer este desabafo.Demonstrou estar muito preocupada com a imagem da causa animal e abriu o coração.

A Hebe, por muitas vezes ja demonstrou seu carinho e respeito pelos animais, e naquele momento , se sentiu no dever de expressar sua opinião sobre este episódio, qualificando a Gabriela Toledo (PEA) como `mal-criada` e `descontrolada` em rede nacional.

O que me fez ficar ainda mais preocupada, é que hoje, a própria Gabriela Toledo (PEA), tentou mobilizar os protetores para fazer um PROTESTO CONTRA A HEBE E O RATINHO.Tentou expor os protetores ao ridículo novamente, uma verdadeira irresponsabilidade.Pedir aos protetores que enviem e-mails à produção da Hebe e Ratinho explicando que a reação da vice-presidente da PEA ocorreu por um reflexo natural é demonstrar que a causa animal aceita como normal cuspir nas pessoas, gritar, se portar como uma pessoa totalmente fora dos padrões normais de comportamento.É comprometer o trabalho sério desenvolvido por muitos abnegados, que se dedicam a fazer um trabalho nobre de conscientização.

Jamais podemos ignorar o que foi feito de errado ou colar uma etiqueta falsa sobre um mau ato. Este deve ser o pacto que as pessoas que amam os animais, devem estabelecer entre si, tentando a solução de suas discordâncias sem deixar que os conflitos se transformem em briga, em gritaria improdutiva.Afinal, se não somos capazes de respeitar as idéias do outro, como seremos capazes de convencer as pessoas a respeitarem as nossas? Nenhum motivo do mundo deveria justificar cuspir no rosto de uma outra pessoa, principalmente quando isto é feito em público. A nossa causa é nosso referencial para mundo, de onde somos observados.

Se pregamos a desunião, mentiras, falsidades, desamor, violência, jamais seremos respeitados. Um indicador , que precisamos reconhecer urgentemente, e que é hora de mudanças. Não podemos pensar em consertar o mundo, em tentar defender os animais, se não começarmos a escolher nossos representantes .

De repente percebi o que era óbvio. A causa animal ficou assim porque foi conduzida para que ficasse assim e a grande dúvida, queremos que ele continue assim?Ou faremos grandes esforços para mudá-la e, parar de justificar a falta de coragem para esta mudança, feita através de algumas pessoas que vivem arranjando culpados para esta situação , como por exemplo, os políticos ou qualquer outra pessoa que esteja fora da Causa dos Animais.

Como os políticos devem estar com uma idéia errada sobre os protetores, muitos deles devem ter assistido o programa. Dá mesma forma que existem bons políticos, os maus conseguem criar na opinião pública uma imagem muito negativa sobre a classe. Por isto,faz-se necessário ter pessoas preparadas para nos representar, só assim obteremos êxito no processo de CONSCIENTIZAÇÃO.

Existe um provérbio árabe que diz: `Quando a gente quer fazer alguma coisa, sempre arranja um jeito. Quando não quer fazer, sempre arranja uma desculpa`.Afinal, nada muda se você não mudar seu modo de enxergar realidade dos fatos.

A coragem de mudar exige um tipo especial de fé para aceitar correr esse risco da mudança. Fé para compreender que o esforço, a dor e a decepção não são,permanentes, mas fazem parte do processo.Alcançar os objetivos requer coragem, a coragem de, depois de julgar certas atitudes como sendo de extrema incompetencia, arriscá-las numa mudança, mesmo que isso nos torne vulneráveis temporariamente, pois, no fim, de uma maneira ou de outra, tudo sempre dá certo, se nossas escolhas forem feitas com amor.

Apesar de tudo.....eu acredito na CAUSA DOS ANIMAIS. E vou lutar para que um dia tenhamos muito o que comemorar, ao invés de deparar com episódios lastimáveis e degradantes!!!!!Com certeza este fato ira ser uma grande nódoa na história da Causa Animal no Brasil.


Participe do ANIMALIVRE, o ponto de encontro das pessoas realmente comprometidas em defender os animais.

Para associar-se : envie um email em branco para:

animalivre-subscribe@yahoogrupos.com.br

  
  

Publicado por em