Presença de animais em apartamento é permitida por lei.

Sigmund Freud psiquiatra austríaco, reconheceu e caracterizou o caráter específico e a importância de animais na vida das pessoas. Pode-se amar um animal com uma intensidade extraordinária... afeição com simplicidade neste mundo conturbado. Possuir um

  
  

Sigmund Freud psiquiatra austríaco, reconheceu e caracterizou o caráter específico e a importância de animais na vida das pessoas.

"Pode-se amar um animal com uma intensidade extraordinária... afeição com simplicidade neste mundo conturbado. Possuir um animal é ter sentimento de afinidade íntima. Na infância um animal de estimação estabelece um vínculo com o mundo natural e ensina a respeitar os outros seres".

Nos últimos dez anos, a convicção de que a companhia dos animais é benéfica para o homem, adquiriu fundamento científico. Sua presença alivia solidão e o abatimento de seus donos, servindo como estímulo para cuidar de si próprio e para realizar atividades úteis.

A companhia de um animal reduz a ansiedade e as tensões porque se converte no centro de atenção e traz sentimentos de segurança. Pode contribuir ainda para que o dono se mantenha em boa forma física, ao dar-lhe motivação para fazer exercícios, terão mais saúde a medida em que os proprietários tratarem bem e com a devida assistência médico-veterinário.

Apesar de todas estas atribuições a presença de cães ou gatos em apartamentos tem causado muitas discórdias entre vizinhos que desconhecem a regulamentação do código civil nos capítulos dos Direitos de Vizinhança, e a Lei nº 4,591 de 16 de dezembro de 1964.

A presença do animal não fere os direitos de vizinhança, é soberana a qualquer convenção de condomínio. O morador possuidor de animal está exercendo o seu mais legítimo direito de propriedade.

  
  

Publicado por em

Antonio Calderelli

Antonio Calderelli

19/11/2008 15:47:07
Entendo que o direito de propriedade deve ser respeitado e esta acima da convenção condominial.