Zôo...lógico ou ilógico!

Existem cerca de 120 instituições no Brasil, sendo que cerca de 5% são privados, 90% são mantidos por municípios e 5% sobrevivem com recursos do Estado.

  
  

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais, proclamada pela UNESCO em sessão realizada em Bruxelas,Bélgica, no dia 27 de janeiro de 1978, proclama :

Art. 10o.

1 - Nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem.

2 - As exibições de animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal.

Uma reflexão torna-se necessária: qual é o papel dos zoológicos atualmente? Quando foi criado o primeiro zoológico em Londres, em 1847, no auge da expansão colonialista, surgiu a idéia do "museu vivo de animais", uma "coleção de bichos". Muito pouco mudou, o passado se impõe sobre os dias atuais.

Um jardim zoológico, é um local específico para se manter animais, selvagens e domesticados, que podem ser exibidos ao público. No zoológico existem profissionais especializados, que cuidam da alimentação, das jaulas, da saúde mental e física dos animais, entre muitas outras atividades.Segundo a Sociedade Zoológica do Brasil, 50% destas instituições no país não cobram entrada.

A proposta dos zoológicos é promover a educação, lazer, conservação e pesquisa, sendo que, as duas primeiras estão intimamente ligadas as crianças, que passam a enxergar-los como uma opção aceitável de vida para os animais. Desconhecem que a vida em cativeiro leva a comportamentos anormais e, muitas vezes, autodestrutivos: as zoocoses.

O Brasil possui o maior acervo de animais da América Latina. Ressalva-se que apenas 37,5% do Zoológicos brasileiros são licenciados pelo Ibama e oferecem estrutura mínima de abrigo para os animais.O censo de 2000 da Sociedade de Zoológicos do Brasil contabilizou 31.096 animais nestas instituições. Existem cerca de 120 instituições no Brasil, sendo que cerca de 5% são privados, 90% são mantidos por municípios e 5% sobrevivem com recursos do Estado.

Recebem o licenciamento os zoológicos que se adequarem aos padrões de exigência mínimos determinados pela instrução normativa 04 , implantada em 2002.

Correspondem a ter:

-Pelo menos um biólogo e um veterinário por instituição.

-Convênio de assistência laboratorial ou manutenção de um laboratório próprio.

- Fichas biológicas e veterinárias individuais dos animais

-Local especial para o preparo dos alimentos dos animais

- Registro do plantel , ou seja, controle de entrada e saída de animais

-Realização de laudos de necropsia

-Recintos dos animais equipados com ponto de fuga, área de manejo e objetos para atividades( como cordas para primatas)

- Maternidade e solário.

Os Planos de Manejo são fundamentais como alternativas para o aprofundamento de trabalhos científicos sobre determinada espécie ou família de animais silvestres, com a característica principal de congregar vários técnicos de algumas instituições que se destaquem em pesquisa sobre o tema proposto ou pesquisadores de áreas próximas como universidades, faculdades e institutos de pesquisa, com um objetivo comum, que é na maioria das vezes oferecer ao animal opções de sobrevivência no cativeiro de forma mais adequada e apoiar os trabalhos em vida livre.

Alguns argumentam que os zoológicos são essenciais na preservação das espécies, mas, existem situações que contrariam esta teoria, como por exemplo, a morte de 73 animais ocorridas no Zoológico de São Paulo, entre 24 de janeiro a 15 de março de 2004, onde levantou-se a suspeita de intoxicação criminosa.Localizado numa área de aproximadamente 825 mil metros quadrados , esta instituição dá abrigo a 250 espécies de aves, 107 mamíferos e 139 de reptéis e anfíbios, cuidados por 221 funcionários e um corpo técnico de 28 profissionais de nível superior, entre veterinários, biólogos e zootécnicos.

A polícia civil de Uberlândia (MG) também investigou as circunstâncias de mortes que vitimaram os animais no zoológico da cidade. Este local, intitulado de Parque do Sabiá é administrado pela Fundação Uberlandense de Turismo, Esporte e Lazer.O local fica dentro de um complexo de lazer homônimo , que tem 1, 85 milhão de m2 de área , e conta com piscinas e lagos.

Desde 1990 a fiscalização do Ibama fechou 29 zoológicos . Sómente em Minas Gerais foram 15, no processo lento, onde os animais são encaminhados para outras instituições ou criadouros.Em casos graves , há o encerramento das atividades em regime de urgência , como aconteceu com o Bwana Park ( Rio de Janeiro) e o da Fazenda
Muricana ( Parati-RJ).Em Santa Catarina, o Zoológico de Capistrano foi fechado devido o envolvimento com tráfico de animais.

Diante destas constatações precisamos repensar a finalidade destes locais. Faz-se necessário avaliar se os zoológicos representam um exemplo de atividade voltado para o entrenenimento. São fundamentais os dados fornecidos por eles para as pesquisas? Podem ser considerados como um patrimônio ambiental?

Imaginemos que num belo dia, alienígenas viessem visitar a terra e, por acharem os humanos uma espécie diferente e interessante, você tivesse sido escolhido para servir de amostra da raça humana em um planeta distante.

E se na captura, eles usassem de violência e matassem seus familiares que se aproximassem para defendê-lo.Ou ainda, arrancassem você, ainda bebê do colo de sua mamãe e o confinassem eternamente em uma jaula, longe da terra e de outros humanos, para sempre. Pois bem essa é a lógica do zoológico.Podendo ser encarados como uma demonstração do autoritarismo e da prepotência humana , ao enjaular e mostrar suas conquistas e soberania sobre os seres irracionais.

Apresentam à sociedade uma realidade falsa da vida selvagem, através de animais confinados, fora do seu habitat, sem as características comportamentais inerentes ao seu ambiente natural e vulneráveis à ação de vandalismo. A mudança de atitude e da mentalidade das pessoas, com os avanços da tecnologia, entre outros fatores, está fazendo com que os zoológicos ofereçam novos espaços para simular o hábitat , onde pretendem conseguir o bem-estar do animal visando através da simulação da natureza , despertar no animal as reações originais. Promove-se a combinação de espécies, vegetação, temperatura e umidade.

Os defensores dos zoológicos alegam que o avanço científico e tecnológico, a poluição e o desmatamento aumentaram drasticamente, afetando o hábitat de certos animais, por este motivo para alguns animais a única forma de evitar a extinção é viver em cativeiro.

Nós humanos, a meu ver, não temos o direito de privar da liberdade e expor a vulnerabilidade outros seres em função de atitudes reprováveis, que agridem o meio ambiente. A cada animal retirado do seu habitat damos um passo para destruição de todo o ecossistema. A natureza não perdoa, age!

Que todos os animais sejam livre! Que as leis da natureza sejam cumpridas, em detrimento dos interesses dos seres humanos.

O direito dos animais, assim como as riquezas naturais, precisam passarem a ser encarados como potenciais turísticos , pois demonstra que existe nas pessoas da localidade um alto grau de civilidade.Turismo se faz estimulando a cidadania , valorizando a liberdade como uma dádiva divina.

  
  

Publicado por em

Daniella

Daniella

24/09/2011 14:35:27
Adoraria se tudo isso fosse verdade

Clarissa

Clarissa

26/02/2010 10:14:38
Não poderia existir zoologico,porque os animais devem ficar na natureza e felizes e, não maltratados.Não se pode jogar coisas para eles comerem, tirar fotos com flash e gritar. Tudo é uma dica para eles serem felizes!

Luiz Padulla

Luiz Padulla

15/07/2009 14:18:06
Parabéns por suas colocações.
É um absurdo argumentarem a favor de zoológicos em pleno século XXI!
Não há nada de natural no comportamento dos animais, que se transformam em seres perturbados mentalmente, longe de suas características.
É incoerente um zoológico falar em educação ambiental, se começam ensinando tudo errado.
Há vários trabalhos científicos que comprovam o efeito negativo da visitação pública dos zoológicos no comportamento dos animais.
Vamos difundindo essa causa e educando para que as futuras geraçoes modifiquem essa mentalidade e cultura ultrapassada!