A fotografia na viagem de bicicleta

O ato de fotografar é sempre um exercício para o olhar. Quem está com uma câmara na mão tem a tendência de olhar as coisas à sua volta de maneira mais atenta, mais criativa. Por isso, a fotografia, além de ser um registro, é também mais um recurso para se

  
  

O ato de fotografar é sempre um exercício para o olhar. Quem está com uma câmara na mão tem a tendência de olhar as coisas à sua volta de maneira mais atenta, mais criativa. Por isso, a fotografia, além de ser um registro, é também mais um recurso para se tirar o máximo de uma viagem.

Soltando seu senso de observação e criatividade, você irá trazer para casa um registro muito mais interessante da sua viagem.

Mas, é preciso tomar alguns cuidados para que as fotos sejam bem variadas. Por exemplo, há quem goste de fotografar paisagens. Este deve tomar cuidado para não voltar sem nenhuma foto das pessoas e da bicicleta. Ou há aqueles também que gostam de se posicionar junto com a bicicleta na frente do local a ser fotografado. Este vai ter que se policiar para que suas fotos não fiquem todas iguais. É importante mesclar as coisas.

Tente fazer fotografias sem que as pessoas estejam posando. Isto dá um ar de realidade muito maior. Tente também captar o espírito da viagem nas suas imagens. Por exemplo, se houve um problema de mecânica ou se está chovendo muito, fotografe. Se as pessoas estão cansadas ou alegres, capture este momento também. E lembre-se de fotografar cenas de ação. Fotografia não é filme, mas mostra muito bem o movimento.

Além dos lugares, fotografe também os habitantes locais com suas peculiaridades. Mas faça isso, sempre com muito cuidado e bom senso, pois nem todo mundo gosta de ser fotografado por pessoas estranhas.

  
  

Publicado por em