A primeira viagem de bicicleta

O cicloturismo é quase uma decorrência para quem possui duas paixões: pedalar e viajar. Vencendo distâncias cada vez maiores nos passeios de um dia, o futuro cicloturista começa a perceber, entre uma pedalada e outra, que poderia carregar na própria bi

  
  

O cicloturismo é quase uma decorrência para quem possui duas paixões: pedalar e viajar.

Vencendo distâncias cada vez maiores nos passeios de um dia, o futuro cicloturista começa a perceber, entre uma pedalada e outra, que poderia carregar na própria bicicleta alguns itens de primeira necessidade que possibilitassem seu pernoite em algum local. Desta maneira, poderia continuar o delicioso passeio no dia seguinte e conhecer outros lugares.

E não é de hoje que essa idéia passa pela cabeça das pessoas, um exemplo é o primeiro Clube de Cicloturismo da Inglaterra (CTC) fundado em 1878. Portanto, pouco tempo depois da invenção da bicicleta, já foram iniciadas também as viagens de bicicleta.

Hoje ficou mais fácil inspirar-se em modelos mais concretos. Artigos em revistas e internet trazem as histórias de pequenas e grandes aventuras. Sempre com belas fotos e inúmeros relatos de situações engraçadas e inesperadas. Estas matérias deixam o potencial cicloturista com a saudável coceira de viajar de bicicleta.

Como não eram tão comuns as viagens nem a divulgação delas, na época que iniciei no cicloturismo, eu e meu companheiro não tivemos acesso a quase nenhum tipo de informação, o que resultou na escolha errada em quase todas as decisões que tomamos.

As bagagens foram acomodadas em cima do bagageiro e não em alforjes, causando desequilíbrio da bicicleta. Não levamos máquina fotográfica, pensando ser um peso desnecessário. Não usamos capacete. Tomávamos refrigerante e sucos ácidos pensando em nos hidratar. Descuidamos da alimentação (saldo de 5kg a menos cada um). Utilizamos bicicletas tipo Caloi 10 num percurso de longas subidas sendo que a musculatura das pernas não estava preparada para o esforço (elas sentiram falta de mais umas oito marchas pelo menos). Enfrentamos um verão chuvoso sem capas impermeáveis, passando muito frio. E finalmente, acampamos sem saco de dormir, nem isolante térmico, passando frio também à noite.

Mas em nenhum momento estes problemas me fizeram pensar em parar de viajar de bicicleta. Claramente foram erros de planejamento e não imprevistos ou má sorte. A cada viagem acumula-se mais experiência, corrigem-se os erros passados e sobra cada vez mais tempo durante a viagem para se curtir os bons momentos.

Eliana Garcia

  
  

Publicado por em

Joziel silva oliveira

Joziel silva oliveira

21/02/2009 20:33:03
acho que todos estes erros valerão apena.vç errou poque não tinha experieencia.mais a gente aprende e tentando.parabems.eu tambem fiz uma aventura.de bicicleta sem muito preparo de bagagem e sem preparo fisico,foi legal.foi em nov.de 2000 eu tinha 42 anos.eu estou em portugal em maio vou para o brasil.e quero fazer a mesma aventura de brasilia para marabá pa 1700 km fiz em 16 dias quero repiti o mesmo tempo. parabems p/vç

Rodrigo Augusto

Rodrigo Augusto

13/10/2008 21:44:18
Boa noite!!
Tenho grande interesse em um dia viajar de bicicleta, porém tenho a seguinte dúvida: Onde acampar com segurança durante a viagem? Onde guardar a bike enquanto estamos dormindo?
Aguardo retorno.

Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles

Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles

O segredo é sempre procurar locais mais tranquilos, longe de rodovias ou cidades, ou ainda pedir autorização para acampar em terreno particular