Como se proteger do frio

Quem acampa ou pratica montanhismo costuma usar a técnica de colocar várias camadas de roupas não muito grossas, ao invés de um único casaco pesado. A idéia básica seria primeiro uma camiseta fina e colada ao corpo, depois uma malha, um colete e finalment

  
  

Quem acampa ou pratica montanhismo costuma usar a técnica de colocar várias camadas de roupas não muito grossas, ao invés de um único casaco pesado. A idéia básica seria primeiro uma camiseta fina e colada ao corpo, depois uma malha, um colete e finalmente um casaco. É bom porque você vai tirando ou colocando as camadas e consegue encontrar quantidade ideal para não passar frio nem calor. As lojas de equipamentos de aventura oferecem uma grande variedade de marcas e modelos deste tipo de roupa. Existem diversos materiais disponíveis no mercado (como Polartec e outros) que, mesmo molhados, deixam o corpo aquecido. Ainda possuem as vantagens de serem leves, ocuparem pouco espaço e serem fáceis de lavar e secar (detalhes muito importantes para o cicloturista).

Mas na hora mesmo da pedalada esta técnica das várias camadas (conhecida como cebola...) pode não funcionar bem. Em uma caminhada é mais fácil dar uma paradinha para colocar ou tirar a blusa, quantas vezes for necessário. De bicicleta já não é assim. Ao parar você perde o ritmo e se isso acontecer muitas vezes pode começar a aborrecer. Além disso, o ciclista está exposto a variações de temperatura mais freqüentes que numa caminhada. Numa longa subida, você transpira e produz calor suficiente para ficar de bermuda e camiseta. Logo depois vem a descida e o vento faz o corpo se encolher de frio. O jeito então é encontrar um meio termo e usar um único agasalho que seja bastante versátil. Pode ser um agasalho leve, mas que corte bem o vento. Em lugares onde venta muito o melhor é um anorak. Uma dica é escolher um que tenha uma aba de proteção sobre o zíper, porque o vento consegue atravessar todos os furinhos. O ideal é que seja de zíper na frente, abrindo de cima até embaixo, assim você poderá controlar melhor se deixa ou não o vento entrar. (às vezes é bom durante a subida por exemplo). De preferência, o agasalho deve ter aquela gola que pode ser fechada cobrindo o pescoço. Ninguém vai ficar tirando e colocando um cachecol para pedalar, mas subir ou descer o zíper é mais fácil.

A maioria das pessoas não sente tanto frio nas pernas e pedala de bermuda mesmo, mas se o local for realmente frio, pode-se utilizar uma calça de lycra para ciclismo, que tem o acolchoado como as bermudas. Existe também uma outra solução bem prática, que são as perneiras. Elas vão do tornozelo até a altura da bermuda de ciclismo e possuem um zíper embaixo, possibilitando que sejam tiradas por cima do tênis. Mas não são tão fáceis de encontrar.

Se o vento frio que passa pelo capacete estiver incomodando, dá para usar um gorrinho por baixo, basta ajustar novamente as tiras do capacete. As mãos, que sofrem um bocado, podem ser protegidas por luvas de ciclismo com dedos longos. Para os pés, é possível utilizar as botinhas de caminhada para pedalar. Se você utiliza firma-pé é necessário verificar primeiro se as botas encaixam bem sem apertar demais, porque isto pode causar um formigamento ou dormência nos pés após algumas horas.

Agora, lá pela metade do dia, se o frio continuar, pare a bicicleta, tire o fogareiro do alforje e prepare um belo chocolate quente. Vai ter um efeito melhor do que qualquer agasalho que possa ser inventado...

  
  

Publicado por em

Victor almeida dos santos

Victor almeida dos santos

04/04/2009 14:22:34
eu queria ta no frio melhor do que ta no calor da bahia
kkkkkkkkkkk abraço