Colunistas > Cicloturismo > Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles > 

Pneus para o cicloturismo - como escolher?

Existem diversos tipos de pneus para bicicletas. Para cada tipo de viagem existe um tipo de pneu mais indicado. As características principais são o desenho (ou textura), a largura e a estrutura dos mesmos. O desenho do pneu, tem a ver com o tipo de

11 de Janeiro de 2005.
Publicado por Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles  

Existem diversos tipos de pneus para bicicletas. Para cada tipo de viagem existe um tipo de pneu mais indicado. As características principais são o desenho (ou textura), a largura e a estrutura dos mesmos.

O desenho do pneu, tem a ver com o tipo de terreno que se está esperando encontrar. Pneus com cravos, por exemplo, servem para todos os tipos de terreno, desde lama ou areia, até asfalto. São conhecidos, porém, como fora-de-estrada (ou off road), porque justamente aí é que são mais eficientes. Se a idéia é fazer uma viagem por estradas de terra, sem dúvida um pneu com cravos será a melhor opção. E é claro, se você só pretende ter um jogo de pneus, geralmente o melhor é ter aqueles que servem para todas as situações.

De forma oposta, está o pneu slick (ou liso), que é feito exclusivamente para asfalto em boas condições. Seu rendimento no asfalto é muito melhor do que o pneu com cravos, mas em compensação na terra é um fiasco. Por isso só é aconselhável quando se tem certeza de que não há chances de trechos fora de asfalto.

Existem também os semi-slick, uma espécie de meio termo entre os dois. Ele possui uma faixa central lisa e cravos somente nas laterais. Assim, ele mantém um bom rendimento no asfalto e permite, em alguns momentos, enfrentar uma ou outra estrada de terra em boas condições. Mas é bom ficar claro que ele não vai se sair muito bem com lama, chuva, e condições precárias.

Quanto à largura, podemos simplificar, dizendo que pneus finos são mais indicados para bom rendimento em asfalto e pneus largos para as outras situações. O pneu largo dá mais estabilidade, absorve melhor os impactos, agarra melhor no terreno, mas também gera maior atrito.

A calibragem dos pneus também tem muito a ver com desempenho em diferentes terrenos. Para o asfalto em boas condições, um pneu bem cheio reduz a área de contato com o solo e conseqüentemente diminui o atrito. A bicicleta parece ficar mais leve. Para terra, buracos, areia, barro ou pedras, por exemplo, um pneu com uma calibragem mais baixa tem melhor resultado. Isto porque, oferece mais conforto ao ciclista, adere melhor ao solo, evitando derrapagens, afunda menos em terrenos arenosos, e evita que o pneu seja rasgado por pedras cortantes. Mas é importante tomar cuidado para o pneu não ficar murcho demais pois nesse caso, dois problemas podem acontecer. Ao passar por um buraco, por exemplo, o pneu pode comprimir a câmera contra o aro e furá-la, ou então, numa curva o pneu pode se dobrar e a bicicleta perder a estabilidade.

Como o cicloturista não costuma levar um aparelho para medir a pressão dos pneus, esta deve ser aferida na mão mesmo. Com um pouco de experiência, é possível apenas com um apertão, saber se a calibragem está conforme se deseja.

Por último, a estrutura. Existem os pneus tradicionais com estrutura de arame, e os mais modernos com estrutura de kevlar. Os de kevlar, são bem mais caros e a grande vantagem que apresentam, é que podem ser dobrados. No caso de o cicloturista precisar carregar um pneu reserva (o que não é muito comum), é bem mais fácil guardá-lo enrolado dentro do alforje.

Dicas:
- Na lateral do pneu geralmente vem escrita a calibragem máxima do mesmo. Procure comprar pneus que agüentem pelo menos 60lbs
- Em geral os caminhões possuem um bico de ar comprimido. Se um dia você esquecer a bomba em casa, lembre que pode calibrar o pneu com a ajuda de um caminhoneiro.

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários

AILTON JUNIOR

 postado: 11/9/2008 01:21:56editar

Gostei muito da materia!
Estou escrevendo um artigo para faculdade sobre cicloturismo e o assunto no meio cientifico é raro.
Quase não acho referencias bibliograficas.
Por favor, se vcs tiverem algo comprovado cientificamente como monografias ou artigos me mande, para que ociclotuista possa pedalar mais tranquilo.
Obrigado!!!
Ailton

 

Fábio Moraes

 postado: 24/9/2008 00:21:26editar

também gostei.
estou preparando uma viagem e acabei de comprar um par de pneus desses de kevlar.
achei que tinha feito besteira...
mas vou seguir o mato grosso de slick e se precisar boto o de kevlar.

valeu.

 

Luiz Sergio Arueira da Silva

 postado: 12/10/2008 11:56:53editar

Sou novo no assunto,depois de +- 50 anos, voltei a pedalar, quando comprei em uma grande oportunidade uma Sundow Aluminio, com amortecedores por apenas R$150,00,
quado troqueide os pneus, passei fazer um esforço bem maior, uso a bicicleta em sua maior parte do tempo no asfalto em bom estado, para desenvolver o equilibrio e a resistencia fisica, pois tenho Sindrome de Parkson, gostaria de receber sugestões.

Grato
Luiz Sergio

Oi Luiz Sergio, verifique se você não está usando um pneu muito largo ou com muitos cravos, que são mais apropriados para terra e trilhas. Para usar no asfalto você pode colocar pneus de 1.5 polegadas por exemplo, com menos cravos.

Dênis

 postado: 18/11/2008 20:06:20editar

Olá amigo, gostaria de sugestão sua com relação a: qual bike devo comprar, tipo de quadro e um bom alforje, dianteiro e traseiro. Pretendo fazer uma viagem de um ou dois meses, gostaira de dicas e onde adquiri-los.
Aguardo ancioso !!! Tenho 40 anos, 1.78m, 84 kilos !!!!
provalvelmente o terrenos será misto !!!!!!

Normalmente utilizamos mountain bikes ou bicicletas reclinadas, são os modelos mais adequados para viagens no Brasil. Sobre os alforjes, de uma olhada na nossa marca: www.ararauna.com.br

rafael

 postado: 19/11/2008 00:48:19editar

ola sou da Bahia, já fiz algumas viagens. A minha ultima foi sair de brasilia em direção a Anapolis. A minha nave era quadro de ferro, aros aeros, rolamento,raio grosso, peneus cravados largos.vc aconselha uma viagem com que tipo de aros, quadros(aluminio ou não), raios????.pios a meu grande desafio foi sobir as inclinadas e distantes sobidas do sento oeste Brasileiro. o bon de pedalar no litoral da bahia e que não tem ladeiras como no Goias. Obrigado e até a proxima.

Os aros bons hoje são de aluminio. Quadros de cromoly quase não se encontram, mas os quadros de aluminio melhoraram muito e estão bem suficientes. Para encarar subidas fortes, nada melhor que uma relação bem leve, como 22 - 34 por exemplo.

Werner Heisenberg

 postado: 30/12/2008 15:07:02editar

Estou de férias, e vou sair para pedalar com minha esposa e filho de 11 anos. Vou sair com meu carro e gostaria de ter um destino, proximo a natureza.
Um local que não fosse tão longe da cidade de S.Paulo.
Você saberia me indicar?

Saõ Paulo tem muito cidades próximas ótimas para se pedalar, por exemplo, Ribeirão Pires, Paranapiacaba, Mairiporã, Atibaia, Jundiaí, etc

Clélton

 postado: 8/3/2009 23:31:49editar

eu adora pegar minha bike e sai pelas br andando e vendo a paisagem.
Eu só uso pneus 1.5, eles são otimos tem um desempenho incrivel, mas só tem um problema, eles gastam muito rapido. ai o bolso não aguenta...
boa sorte a todos que estão comesando agora.
e cuidem muito, porque é perigoso.

 

cosme franco

 postado: 11/7/2009 08:47:28editar

Bom dia, como faço trilhas e ando muito no asfalto tambem: pois vou trabalhar de bike(53km id e volta). eu uso os peneus MAX RANCHEIRO. sao exentes .

 

Josemar brasil

 postado: 12/6/2010 21:20:43editar

oi pessoal vi este site agora voltei a pedalar pois pedalei qdo tinha meus 20 anos e parei por perido de quase 10 anos e agora voltei estou com 48 mais ja fiz varios passeios moro em joão pessoa e ja fui ate ao rio grande do norte de bike e ja fiz varios passeio se desejam entrar em contato comigo meu jodiya_brasil@hotmail.com

 

 

Veja também

Quanto custa viajar de bicicletaCiclistas e cães

 

editar    editar    editar    2.291 visitas    9 comentários