Colunistas > Cicloturismo > Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles > 

Seqüência de erros, acidentes e incidentes

Dando prosseguimento ao assunto da coluna anterior, sobre avaliação de riscos, falaremos um pouco de como os erros em seqüência podem levar a incidentes ou acidentes. Primeiro, vamos definir a diferença entre estes dois termos. O Acidente é uma situaçã

23 de Setembro de 2003.
Publicado por Eliana Britto Garcia e Rodrigo Telles  

Dando prosseguimento ao assunto da coluna anterior, sobre avaliação de riscos, falaremos um pouco de como os erros em seqüência podem levar a incidentes ou acidentes.

Primeiro, vamos definir a diferença entre estes dois termos. O Acidente é uma situação inesperada que pode causar danos ou prejuízos para os envolvidos, e o Incidente é um ‘quase-acidente’, aqueles sustos que tomamos, tão úteis quando nos fazem refletir melhor e não repetir a mesma falha novamente. O problema é que os incidentes acontecem muito mais freqüentemente do que costumamos reparar e nem nos damos conta.

Tanto um como o outro tem características em comum. Primeiro, quase sempre tem origem em erros humanos, raramente por falha técnica ou de equipamento. Segundo, costumam ser resultado de uma seqüência de erros, ou seja, não acontecem devido a uma única falha. A cada erro que se avança na seqüência, a chance de um incidente ou acidente aumenta mais. Por exemplo, está frio e chovendo e não temos equipamento para nos proteger, não conhecemos o caminho e não temos bons mapas, está anoitecendo e não temos lanterna. Cada um destes erros isoladamente pode não acarretar nenhuma conseqüência em si, mas acumulados, deixam a porta aberta para um incidente ou acidente.

Como detectar o que é um erro e perceber quando se está entrando numa seqüência de erros? A experiência conta muito, mas não é o principal. Diríamos que, além de estar sempre atento a cada ação que possa envolver riscos, são necessários bom senso e humildade. O excesso de confiança muitas vezes nos impede de estar ciente de estar cometendo um erro. Além disso, a humildade também é necessária na hora de saber quando parar e voltar, mesmo que isso signifique interromper um grande sonho.

Não faltam histórias recentes e antigas, de grandes exploradores e aventureiros que se envolveram em situações complicadíssimas.. Analisando cada uma percebe-se claramente a seqüência de erros desenvolvida ao longo dos relatos. O difícil é transportar este conhecimento para a sua própria realidade.

Dizem que inteligente é aquele que aprende com os próprios erros e sábio é aquele que aprende com os erros dos outros.

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários

Adauto

 postado: 27/1/2009 15:32:27editar

boa tarde
Gostei da explicação.
parabéns.
abraços

 

rodrigo

 postado: 14/4/2010 19:18:56editar

UFA graças a esse site
conseguir
fazer meu trabalho

 

Heraldo Maia

 postado: 23/6/2010 13:20:21editar

Concordo. Não esqueçamos que para ocorrer acidentes, é necessário uma destas três situações abaixo:
- Condição insegura
- Ato Inseguro
- Excesso de auto-confiança e medo de arranhar a auto-imagem.
Geralmente se acidentam mais os que se acham isentos desses riscos pois, oufazem isso há muitos anos, ou nunca aconteceu antes, etc.

 

 

Veja também

Cicloturistas DesconhecidosAvaliação de riscos na aventura

 

editar    editar    editar    4.271 visitas    3 comentários