Bananas & Bananas

Já imaginaram o Brasil sem bananas? Como passaríamos nós sem essa rica fonte de potássio e de quase todo o abecedário das vitaminas? Sem as bananadas, as tortas de bananas e até licores e batidas dessa famosa e versátil fruta tropical? Pois não é à-toa

  
  

Já imaginaram o Brasil sem bananas?

Como passaríamos nós sem essa rica fonte de potássio e de quase todo o abecedário das vitaminas? Sem as bananadas, as tortas de bananas e até licores e batidas dessa famosa e versátil fruta tropical? Pois não é à-toa que ela mereceu dos botânicos o nome de Musa paradisiaca...!

Pois a notícia veio, alarmante, de especialistas europeus, de um instituto de Monpellier: as bananas deverão desaparecer da face da Terra dentro de dez anos! Só que os especialistas do "lado de lá", esqueceram-se de que a Terra possui outras faces... E a resposta já veio, confortante, partida da competência e autoridade da nossa EMBRAPA!

O argumento do alarme publicado com destaque pela revista New Scientist é baseado no fato de que, em conseqüência de sua falta de diversidade genética - ou seja, existência de poucas variedades da fruta - esta se mostra extremamente vulnerável ao ataque por certos fungos parasitas, em especial aqueles causadores da doença denominada "mal de sigatoka".

Essa afirmação - sem dúvida verdadeira para os "países de lá" - me faz lembrar uma antiga piada de uma disputa entre um europeu e um brasileiro sobre qual o país que possuía maior variedade de frutas, em que o brasileiro começou a enumerar as nossas assim: "banana nanica, banana maçã, banana figo, banana são tome, banana ouro, banana prata...", esgotando, só com as nossas variedades de bananas, todo o estoque de argumentos do europeu!

Pois foi mais ou menos desse teor, a resposta da EMBRAPA. Além de alguns melhoramentos genéticos aqui produzidos, criando formas de resistência ao mal de sigatoka e a outras pragas - dispensando o uso excessivo de agrotóxicos - a enorme diversidade genética de nossas bananas permitirá, sem dúvida, a sobrevivência da espécie, e, possivelmente, um mercado quase exclusivo, à medida que a banana for desaparecendo de outros mercados - se é verdadeira a opinião dos especialistas de Montpellier...

Teremos, sim, bananas por muito tempo... possivelmente para sempre!

  
  

Publicado por em