Quanto consumimos de Água? - Parte 01

Em geral, fazemos uma idéia muito errônea do nosso consumo diário de água. É bem maior do que pensamos. Sabemos, por exemplo, que a Organização Mundial da Saúde recomenda um mínimo de 80 litros por habitante por dia, para se ter uma vida saudável. E sabem

  
  

Em geral, fazemos uma idéia muito errônea do nosso consumo diário de água. É bem maior do que pensamos. Sabemos, por exemplo, que a Organização Mundial da Saúde recomenda um mínimo de 80 litros por habitante por dia, para se ter uma vida saudável. E sabemos também que a produção de água potável em uma grande metrópole, como a de São Paulo é de 400 litros por dia para cada habitante. Parece pouco, pois, se multiplicarmos esse valor pelos 170 milhões de habitantes do país, teremos 68 bilhões de litros por dia, quando sabemos que os nossos rios transportam diariamente 22 trilhões de litros de água!

Entretanto, muita coisa deixou de ser contada nesse cálculo do nosso consumo diário. Primeiro, o consumo de água pelos esgotos que produzimos. Sim, pois os esgotos são diluídos na água dos rios! Os esgotos produzidos por cada habitante consomem 60 gramas de oxigênio por dia, ou seja, o oxigênio de 6.700 litros de água, o que já elevaria o nosso gasto individual para 7.100 litros, em vez daqueles 400.

Mas há outros gastos, que nós não consideramos. Você sabia que para a produção dos produtos agrícolas que comemos há um gasto médio de 3.000 litros de água por habitante por dia, de irrigação? Já ultrapassamos assim aos 10 mil litros de água consumidos por dia, numa região próspera como a Grande São Paulo! O que daria um gasto total de 130 bilhões de litros de água por dia, ou seja, quase oito vezes a vazão total da bacia do Tietê. Se esse fosse o gasto médio de toda a população do país, chegaríamos aos 1 trilhão e setecentos bilhões de litros de água por dia: quase um décimo de toda a água dos rios brasileiros, incluindo a bacia da Amazônia internacional! É muita água, não?

Porém, ainda não contamos tudo... Os esgotos industriais produzem uma carga muito maior, pelo menos nas cidades industrializadas. E a irrigação da lavoura, no Brasil, está apenas começando!

Há soluções para isso? Sim, claro! Vamos abordá-las nas próximas semanas...

  
  

Publicado por em