Projeto ´Pé na Tábua´

Realizadores do projeto conversam com EcoViagem através da AOLVip e contam suas experiências.

  
  

AOLVip: Vocês tiveram que passar por algum tipo de treinamento para acompanhar as equipes durante o Rally dos Sertões?
Pé na Tabua: Fizemos um treino em Campos do Jordão. Agora o trabalho de equipe foi fundamental. Todos tinham o mesmo ideal ninguém da equipe havia participado de um rally antes e o desafio foi poder cumprir um cronograma que não é o seu. Essa foi a dificuldade e experiência nova, nos adaptamos a isso.

AOLVip: Já faz muito tempo que trabalham com educação? São formados?
Pé na Tabua: Sim, o Luis é advogado, e a Ana Elisa é designer gráfica. Estamos desenvolvendo projetos de educação desde 1998 para conscientizar a população sobre os povos indígenas no Xingu. Foi esse o começo.

Pergunta: Vocês tiveram patrocínio de quem?
Pé na Tabua: O projeto de 2001 teve parceria do Colégio Porto Seguro, Gráfica Van Moorsel, Ripasa, Faber Castell e Klick Educação.

AOLVip: Como acontecia a entrega do material?
Pé na Tabua: Parávamos nas cidades e dávamos para todas as crianças kits escola com livro, caderno, caneta etc. Eram livros doados, que arrecadamos em São Paulo. A idéia é que através do material a criança fosse incentivada a ler. Cedíamos dois livros para cada criança e mais outra quantia para a biblioteca da escola, o que despertaria a vontade da leitura na criança.

AOLVip: Qual foi a coisa mais legal dessa experiência de levar kits educacionais às comunidades carentes?
Pé na Tabua: O mais legal foi poder voltar para as comunidades que já haviam sido pesquisadas anteriormente pela trilha Brasil e poder ajudar, o fundamental é mostrar que além da competição existe uma preocupação de ajudar.

AOLVip: Em que tipo de lugares vocês dormiam?
Pé na Tabua: A maioria das vezes dormíamos no acampamento, nas cidades de apoio, mas aconteceu de ficar na casa de pessoas que já conhecíamos. Tem um fato legal. Em uma das cidades do Tocantins não havíamos falado com ninguém para ficar na casa, mas daí resolvemos bater na casa de um amigo e foi engraçado porque ela estava esperando a gente, logo quando ele viu vários jipes imaginou.

AOLVip: Qual foi a sensação de juntar a aventura do Rally dos Sertões com a participação solidária da entrega de livros?
Pé na Tabua: Nós tínhamos um equipe bem grande a maior: 2 caminhões, 5 carros de competição, 3 carros de apoio e motor-home. A sensação é poder mostrar para as equipe e outros que gostam do esporte que pode-se unir a ação social com a aventura e também plantar uma sementinha e começar um trabalho de ajuda. O grande valor é poder levar esperança para as comunidades.

AOLVip: Qual a dica para organizar uma expedição?
Pé na Tabua: A dica é muito trabalho, pesquisa estratégica, planejamento financeiro, rota. Com datas de saída e chegada, organização, muito respeito com os companheiros da equipe, traçar tarefas específicas para cada membro da equipe e principalmente colocar profissionais interassados, no caso de não ser só uma aventura.

AOLVip: Como vocês fazem para conseguir patrocínio?
Pé na Tabua: Primeiro colocar no papel: “O sonho se coloca no papel” e a partir daí você começa a traçar um caminho e procurar uma empresa que tenha o mesmo perfil do seu sonho.

AOLVip: Qual foi a pior coisa dessa experiência?
Pé na Tabua: No nosso caso a pior dificuldade é estar em contato com pessoas e lugares maravilhosos, e não saber quando poderá voltar.

AOLVip: Qual foi a reação das pessoas beneficiadas, de verem uma equipe do Rally distribuindo livros, em vez de só passar correndo, como nas vezes anteriores?
Pé na Tabua: Tanto as comunidades e prefeituras, ficaram surpresos e para ser sincero eles sempre esperaram algo do rally até que um dia um carro parou e deu atenção. Eles esperavam carinho e valor.

AOLVip: Vocês vão dar continuidade a essa ação no Rally dos Sertões? Vão voltar no ano que vem?
Pé na Tabua: Sim, voltaremos esse ano, em 2002. Existe uma intenção de dar continuidade e um enorme interesse inclusive dos organizadores do rally.

AOLVip: Vocês fazem vídeos desse trabalho pelo sertão?
Pé na Tabua: Foi feito um documentário e já foi exibido na TV. Fala das experiências e mostra a visão da população local, das prefeituras e dos pilotos. É um vídeo nosso, para os interessados mandem um e-mail: trilhabrasil@trilhabrasil.com.br

AOLVip: As dificuldades para entregar os kits foram as mesmas que as dos pilotos do Rally dos Sertões, quanto a logística da coisa?
Pé na Tabua: Não, foi pior, apesar de ter um destino traçado, o nosso trabalho não era só acelerar o carro, tínhamos que parar de vila em vila e explicar tudo sempre. Chegávamos muito depois de qualquer piloto para jantar e descansar.

AOLVip: Voltando às comunidades: a população local ficava mais curiosa quando avistavam os jipes ou depois com os livros, com as crianças?
Pé na Tabua: Isso pode ter sido a causa de uma capotagem que tivemos. Ninguém se machucou e nem atrapalhou a distribuição, mas foi mais um desafio vencido. O jipe é algo momentâneo, o livro é algo mais palpável, a comunidade sabe que é legal ver um jipe, mas é uma realidade distante deles, agora a emoção do livro é diferente porque deixou algo para ajudá-los e a lembrança é maior e cria uma expectativa de no próximo ano ter mais livros.

AOLVip: Qual o maior problema da população carente do sertão? Educação? Fome?
Pé na Tabua: Nós entendemos que é a educação, porque com a educação você pode matar a fome, um povo educado pode arrumar meios de se manter. Ter uma educação, uma “cabeça para funcionar”. A educação é algo que te dá resultado a longo prazo, mas é um resultado muito mais benéfico do que chegar com um prato de comida.

AOLVip: Quais são os planos de futuro para o projeto?
Pé na Tabua: Trilha Brasil comunicação é uma empresa que faz designer gráfico e publicidade para atender uma carência de informações especificas do Brasil. Agora nós continuamos a desenvolver o projeto de pesquisa, de aproximar o brasileiro com o brasileiro. Para 2002, em função de toda a economia mundial estar retraída, nós estamos organizando todo o nosso material, três livros e um documentário, e aproveitando para desenvolver mais a nossa empresa de comunicação. Isso não implica na não realização de outros projetos, tanto o educacional com o de pesquisa.

Para terminar gostaria de avisar que o nosso livro tem previsões para ser lançado no segundo semestre. Serão três livros. Tchau pessoal, agradeço a todos e entre no site: www.trilhabrasil.com.br

  
  

Publicado por em