3º Dia: Plenária final e troféu `BIODESAGRADÁVEL`

O dia iniciou com a Plenária Geral Final . Uma manifestação foi organizada para marcar a luta sócioambiental. Primeiro, os ativistas cantaram e dançaram em roda para sociabilizarem-se, as pessoas da platéia foram convidadas a juntar-se à grande roda, q

  
  

O dia iniciou com a Plenária Geral Final. Uma manifestação foi organizada para marcar a luta sócioambiental. Primeiro, os ativistas cantaram e dançaram em roda para sociabilizarem-se, as pessoas da platéia foram convidadas a juntar-se à grande roda, que no final circundou toda a Plenária Geral, numa manifestação pacífica e alegre.

Platéia da Plenária

Depois, uma enorme bandeira da SOS Mata Atlântica foi aberta e cobriu todo o público. A bandeira do Brasil com menos verde do que a oficial (símbolo da entidade) reivindicou a votação do Projeto de Lei da Mata Atlântica (PL 285/99), que aguarda votação, há 11 anos, no Congresso Nacional. Foi uma manifestação lúdica e performática.

Bandeira da SOS cobrindo o público

Em seguida, a trupe de ativistas sócioambientais participou da Plenária, como ouvintes observadores. Ao final do discurso de Marina Silva, os manifestantes invadiram o palco, com autorização da ministra, e apresentaram “O TROFÉU BIODESAGRADÁVEL” para todos os nomes lembrados de pessoas que não contribuíram para a melhoria do Meio Ambiente durante o ano.

Discurso final de Marina Silva

Esta última intervenção performática mencionou a falha administrativa do evento, que não acrescentou as emendas do Estado de São Paulo. A organização da CNMA alega que não chegaram a tempo de serem incorporadas às demais dos outros Estados da Federação Brasileira.

O Troféu Biodesagradável

Como aceitar essa justificativa, sendo que foi entregue para o Ministério na data solicitada? O que os paulistas exigem é uma retratação pública sobre esta incompetência administrativa e que se apure, transparentemente, o que aconteceu ao longo do processo.

Mesa com Cláudio Langoni

Os funcionários públicos do IBAMA vaiaram e foram localizados facilmente, em meio à maioria silenciosa da platéia, que não sabia do ocorrido. Os manifestantes não protestaram contra a Marina Silva, e sim contra a política do governo Lula.

O secretário do ministério, Cláudio Langone, pediu desculpas na seqüência da manifestação. Ele, referendou que irá estudar providências, para compensar a falha administrativa que prejudicou o Estado de São Paulo.

Existe uma nota do MMA, expressa na página 7, do livro “Tese” da CNMA – “Nem todas as emendas do Rio de Janeiro e de São Paulo estão incluídas, pois foram enviadas com atraso e sem sistematização”. Os ativistas reivindicaram mais explicações sobre a não inclusão das emendas paulistas.

Às 18h20, saímos de Brasília para retornar a São Paulo. Chegamos na paulicéia desvairada por volta do meio dia, do dia 1º de dezembro. Novas ativações serão planejadas dentro desse círculo de amizade e ativismo que surgiu durante a viagem à Brasília. Aguardem!!!

  
  

Publicado por em