`Patrimônio Ambiental Brasileiro`mostra como nossas terras foram ocupadas pelos portugueses

Um balanço dos 500 anos de ocupação do território brasileiro e a visão do futuro são os temas centrais de `Patrimônio Ambiental Brasileiro`, lançamento da Imprensa Oficial do Estado e Edusp, o décimo da Coleção Uspiana Brasil 500 Anos. O organizador,

  
  

Um balanço dos 500 anos de ocupação do território brasileiro e a visão do futuro são os temas centrais de `Patrimônio Ambiental Brasileiro`, lançamento da Imprensa Oficial do Estado e Edusp, o décimo da Coleção Uspiana Brasil 500 Anos.

O organizador, Wagner Costa Ribeiro é professor do Depto. Geografia da USP e dos Programas de Pós-Graduação em Geografia Humana e de Ciência Ambiental da USP.

O livro revela mostra como as terras brasileiras foram ocupadas pelos portugueses de maneira predatória, sem levar em consideração os aspectos ambientais, como era comum na época.

A exploração do pau-brasil, o desmatamento das áreas de cultivo de cana-de-açúcar, a substituição da Mata Atlântica pelo café, a exploração dos recursos minerais, a poluição do ar causada pela acelerada urbanização, enfim, o modelo de ocupação que conhecemos desde os tempos coloniais e que tem produzido intensa devastação de nosso patrimônio natural.

A exemplo dos volumes anteriores da Coleção Uspiana, alguns dos melhores especialistas da Universidade foram convidados a dar sua contribuição dentro de sua área de especialização.

Cientistas de renome como Aziz Ab`Sáber, José Pereira de Queiroz Neto, Luiz Enrique Sánchez e Aldo Rebouças analisaram aspectos da rica biodiversidade brasileira – os recursos hídricos, energéticos, agrícolas, minerais e a riqueza da Amazônia, compondo um quadro atualizado e multifacetado da questão.

Durante cinco anos Wagner Costa dedicou-se ao livro, coordenando os textos sobre temas interessantes como Direito Ambiental no Brasil, Agricultura Brasileira, Produção Mineral Brasileira, Energia, Patrimônio Ambiental e Sustentabilidade no Brasil, Pantanais, Recursos da Fauna Brasileira, Recursos Costeiros, Poluição Marinha na Costa Brasileira e O Brasil na Ordem Ambiental Internacional, entre outros.

O trabalho valeu a pena e o resultado, segundo Wagner, poderá servir de alerta para a questão: `divulgar o nosso patrimônio ambiental é uma forma de contribuir para o uso democrático desses recursos e defendê-los, sem esquecer que olhares externos já estão voltados para eles`. Questões importantes como a biodiversidade e recursos hídricos também estão contempladas na obra.

Um dos objetivos deste livro é avaliar os impactos ambientais associados à desigualdade social brasileira ao longo da história e, também, apontar diretrizes para o futuro. Este precioso balanço conta com artigos de:

Aldo da C. Rebouças

Alexandre de Almeida

Álvaro Fernando de Almeida

Antonio Carlos Robert de Moraes

Aziz Ab´Sáber

Célio Bermann

Eduardo Ehlers

Georgette Nacarato Nazo

Helena Ribeiro

José Bueno Conti

José Eli da Veiga

José Pereira de Queiroz Neto

Luiz Enrique Sánchez

Luiz Roberto Tommasi

Magda Adelaide Lombardo

Marcelo Rodrigues

Mauro Leonel

Pedro Jacobi

Ricardo Abramovay

Rolf Roland Weber

Toshio Mukai

Valdenir Veronese Furtado

Wagner Costa Ribeiro

Waldir Mantovani

Wanda Maria Risso Günther

Yasunobu Matsuura.

Fonte: Edusp

  
  

Publicado por em

Solange

Solange

24/11/2011 14:09:11
Boa atuação!