A maioria das propostas pedem o cumprimento da Lei

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Cláudio Langone, afirmou nesta sexta-feira, durante o painel Vamos Cuidar do Brasil, na abertura da 1ª Conferência Nacional do Meio Ambiente, que 80% das propostas apresentadas em todos os estados ped

  
  

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Cláudio Langone, afirmou nesta sexta-feira, durante o painel Vamos Cuidar do Brasil, na abertura da 1ª Conferência Nacional do Meio Ambiente, que 80% das propostas apresentadas em todos os estados pedem o cumprimento da legislação ambiental brasileira.

Segundo Langone, esse fato demonstra a necessidade do fortalecimento do Sisnama (Sistema Nacional de Meio Ambiente), uma das diretrizes de trabalho do MMA, e o reforço dos órgãos ambientais brasileiros.

`Precisamos dizer ao conjunto do governo e à sociedade que os organismos ambientais não servem apenas para recuperar prejuízos ou amenizar impactos. União, estados e municípios estão procurando atuar em conjunto e com equilíbrio em relação a todos os biomas, sob uma visão de gestão compartilhada`.

Durante o lançamento da 1ª Conferência Nacional, hoje pela manhã, no Centro Comunitário da Universidade de Brasília, a ministra Marina Silva, anunciou a constituição de Comissões Tripartites sobre Gestão Ambiental Compartilhada em todos os estados brasileiros. Esses grupos terão relação direta com a Comissão Tripartite Nacional, que reúne União, estados e municípios para debater a efetivação do Sisnama.

Langone informou, ainda, que a Comissão Nacional irá encaminhar, já em 2004, um Programa Nacional de Capacitação Municipal. `A maioria dos municípios brasileiros não têm estrutura ambiental, e nesses casos União e estados devem auxiliar na estruturação e na qualificação dos órgãos em nível local`.

Também participaram do painel a ministra Marina Silva, o presidente do Ibama, Marcus Barros, a coordenadora-geral da Conferência, Rachel Trajber, Leonardo Boff, secretários do MMA e os presidentes da Abema (Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente), Alexandrina Sobreira de Moura, e da Anamma (Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente), Jarbas de Assis.

De acordo com o presidente do Ibama, Marcus Barros, o nível de mobilização obtido na fase preparatória e na própria Conferência Nacional consolida a importância que a sociedade brasileira dedica ao tema meio ambiente, entendendo que o país necessita de um novo modelo de desenvolvimento. `O desenvolvimento que irá reverter realidades como da exclusão social, da fome, do analfabetismo não pode simplesmente reproduzir modelos, mas sim reconhecer, valorizar e se adaptar a cada realidade regional, a cada bioma brasileiro`.

Para Leonardo Boff, o Brasil deve adotar uma nova visão e uma nova prática em relação ao meio ambiente, observando que a Terra não é uma fonte inesgotável de recursos. `O Homem não tem o monopólio da natureza. Precisamos qualificar os conhecimentos para adaptar nossas práticas a cada ecossistema, chegando a um novo equilíbrio`. Para o teólogo, é preciso começar com a alfabetização ambiental de toda a sociedade, com base em princípios éticos permanentes, como o do cuidado e da precaução.

Boff lança hoje, dia 29, às 20h, na Conferência Nacional, o livro Terra América.

Fonte: ASCOM MMA

  
  

Publicado por em