A primeira revenda de madeira certificada da América Latina estara no Fórum Social Mundial

O consumo responsável nunca esteve tão em voga como agora. Longe de ser apenas um modismo, mas uma tendência que ganha espaço entre designers, arquitetos, profissionais da marcenaria e construção, o uso de madeira certificada começa a ganhar cada vez mais

  
  

O consumo responsável nunca esteve tão em voga como agora. Longe de ser apenas um modismo, mas uma tendência que ganha espaço entre designers, arquitetos, profissionais da marcenaria e construção, o uso de madeira certificada começa a ganhar cada vez mais adeptos no país.

Estudos do Imaflora apontam que a venda de produtos florestais certificados tende a triplicar, podendo chegar a R$ 3 bilhões anuais até o final de 2005.

Hoje, o Brasil já tem 3 milhões de hectares de florestas certificadas. Atenta a esta tendência, a Leo, maior revenda para marcenaria e construção seca , foi a primeira a desenvolver uma marca que oferece produtos ecologicamente adequados: a EcoLeo, que está completando dois anos.

Os produtos comercializados pela EcoLeo receberam o selo FSC – Forest Stewardship Council (Conselho de Manejo Florestal), que garante que a madeira comercializada é proveniente do manejo sustentável, ou seja, que a floresta, nativa ou reflorestada, foi explorada de forma ambientalmente adequada, socialmente justa e economicamente viável.

A linha de produtos Ecoleo é composta por compensados e madeiras serradas como muiracatiara, cedro, freijó, sucupira, timborana, curupixa, roxinho e angelim provenientes de áreas certificadas da Amazônia legal.

Atualmente, o projeto EcoLeo, que consumiu investimentos de R$ 1 milhão, apresenta uma ampla loja autorizada, instalada na região de Pinheiros, em São Paulo, porém a linha ecológica é encontrada nas 30 lojas do grupo.

“O uso de madeiras certificadas vem ganhando cada vez mais força entre as marcenarias. Há uma conscientização entre os marceneiros de que o uso de madeira certificada é um novo nicho a ser explorado. Estamos falando de uma vantagem competitiva, um diferencial. Só a marcenaria consegue fornecer móveis exclusivos na medida certa. Se, além disso, agregar o conceito de um móvel ambientalmente adequado e socialmente justo o pacote fica perfeito”, diz Karla Aharonian, gerente da linha ecológica da Leo.

Empresas que possuem uma política socioambiental definida também começam a utilizar madeira certificada em seus móveis e brindes, como, entre outras, Natura, ABN-AMRO Bank e Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Nas exportações, principalmente para países da Europa, o selo FSC, reconhecido em 65 países, é cada vez mais exigido. As principais ONG’s do mundo, como WWF,
Amigos da Terra e Greenpeace apóiam e incentivam a utilização do selo FSC.

Os marceneiros podem trabalhar com materiais ecológicos como compensado cru, compensado revestido de louro vermelho, sucupira, amapá, curupixá, madeira serrada, lâminas de madeiras variadas, MDF, painéis de teca, painéis de eucalipto, formas para concreto e decks, entre outros. A EcoLeo compra de grandes empresas e também de Comunidades do Acre, principalmente da
região de Xapuri.

EcoLeo marca presença no Fórum Social Mundial de Porto Alegre

A EcoLeo – única revenda que comercializa madeira certificada na América Latina – marca presença no Fórum Social Mundial 2005, que será realizado em Porto Alegre, de 26 a 31 de janeiro. A EcoLeo forneceu a madeira certificada utilizada na construção da pista de skate, projeto do Greenpeace em conjunto com a Federação Gaúcha de Skate. O compensado certificado – que leva o selo FSC – para a produção da pista foi adquirido na EcoLeo.

Em sua quinta edição, o Fórum Social Mundial 2005 retorna ao Brasil, país que sediou os três primeiros eventos(de 2001 a 2003).Apenas em 2004, o fórum foi realizado em Mumbai, na Índia.

Neste ano, o evento tem a proposta de ser mais participativo e reunirá integrantes dos cinco continentes. O fórum prevê a realização de cerca de 2.500 eventos inscritos por mais de 4 mil organizações de 112 países.

Fonte: FirstCom Comunicação

  
  

Publicado por em