Angra dos Reis terá primeiro prédio público ecológico do país

Brasília - O primeiro prédio público ecológico do país deverá ser construído, até o fim deste ano, na região de Angra dos Reis, no litoral sul fluminense. Uma nova licitação aind

  
  

Brasília - O primeiro prédio público ecológico do país deverá ser construído, até o fim deste ano, na região de Angra dos Reis, no litoral sul fluminense. Uma nova licitação ainda não tem data para ser aberta, mas a anterior previa custo de R$ 350 mil.

O edifício será a nova sede do escritório do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na região. A informação foi dada pelo superintendente do Ibama no Rio de Janeiro, Rogério Rocco, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Segundo Rocco, toda a técnica arquitetônica usada na construção buscará o aproveitamento da iluminação externa para que se consuma o mínimo possível de energia. "Também iremos aproveitar a ventilação para reduzir o consumo proveniente de aparelhos de ar condicionado e ventiladores”, disse ele.

Outro dispositivo que deve ser implantado no prédio é o sistema de captação da água da chuva. Rocco explicou que a água será armazenada e utilizada nos sistemas de descarga e nas lavagens externas do edifício. Já o material de construção - cimento, madeira e aço, entre outros - deverá ser reaproveitado. “O cimento será feito com a reutilização de pneus usados e a madeira deverá ser oriunda de demolição ou certificada”.

De acordo com o superintendente do Ibama, inicialmente, os custos da construção do prédio ecológico deverão ficar cerca de 30 a 50% mais altos do que os de uma construção comum. “Isso é uma visão de curto prazo, mas, no médio e longo prazos, a construção fica muito mais barata, pois há uma redução expressiva no custo de serviços prestados, porque se acenderá menos luz e se usará menos ar condicionado e água. Conseqüentemente, vai-se pagar menos taxas.”

Além disso, acrescentou Rocco, a utilização de material reaproveitado economiza os recursos e elementos da natureza, e isso a longo prazo traz efeitos econômicos e ambientais positivos para toda a sociedade.

repórter: Erich Decat
fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em