Cientistas da UnB e da UFPB inauguram pesquisas na Rebio Guaribas

Um dos objetivos do projeto é investigar as comunidades de répteis que ocorrem nos tabuleiros, ilhas de cerrado no interior da Mata Atlântica nordestina.

  
  

Pela primeira vez, a Reserva Biológica (Rebio) Guaribas, no litoral norte da Paraíba, recebe um grupo de 20 estudantes de graduação e pós-graduação da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade Federal da Paraíba, participantes de um curso de Biologia dos Répteis.

Ministrado pelos professores Guarino R. Colli e Ayrton K. Péres Jr., da UnB, e Daniel O. Mesquita, da UFPB, o curso é resultado de um projeto de colaboração entre a UnB e a UFPB e financiado pelo Pronex-FAPDF-CNPq.

Um dos objetivos do projeto é investigar as comunidades de répteis que ocorrem nos tabuleiros, ilhas de cerrado no interior da Mata Atlântica nordestina.

Com o projeto abrem-se perspectivas para uma parceria entre as duas universidades e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, no sentido de agregar valor de conservação à REBIO Guaribas: com as atividades de pesquisa são contempladas as determinações do Plano de Manejo, que prevê o desenvolvimento de pesquisas dentro da reserva pelas universidades e centros de pesquisa e o levantamento da fauna e da flora do bioma. Além disso, aparentemente existem espécies não descritas de répteis na unidade, endêmicas dos tabuleiros.

Para o chefe da unidade de conservação, Ivaldo Marques da Silva, a parceria vai trazer vários benefícios para o instituto, dentre eles, a construção de banco de dados sobre os aspectos fitofisionômicos e faunísticos da região. O grupo, que chegou à reserva no domingo passado, vai permanecer na área até o próximo sábado.

Dentre as atividades a serem desenvolvidas pelos professores Colli, Péres Jr. e Mesquita, destaca-se a caracterização das comunidades de anfíbios e répteis e a busca por espécies ainda novas para a ciência.

Além disso, os alunos foram divididos em três grupos, e cada um deles desenvolve um projeto independente. Os projetos não são interrompidos ao fim da expedição. Os alunos da UnB e da UFPB darão seqüência a eles por tempo indeterminado, sob a supervisão dos professores.

Segundo o professor Colli, a parceria vai estimular os estudos científicos desenvolvidos pelos Institutos de Biologia das duas universidades e fomentar a conservação de áreas de cerrado que ocorrem no interior de outros biomas e que estão intensamente ameaçadas.

O professor Guarino Colli explica que, apesar da REBIO Guaribas estar dentro do bioma Mata Atlântica, ela pertence a uma área de transição, visto que apresenta também características dos biomas caatinga e cerrado. A proposta de parceria tem também, como objetivo, promover a conservação dessas áreas. A reserva ocupa uma área de 4.321 hectares e faz limite com os municípios de Mamanguape e Rio Tinto.

Fonte: Instituto Chico Mendes

  
  

Publicado por em