Copa do Mundo e Olímpiadas serão eventos verdes

O Ibama fará parte de um grupo de trabalho responsável pela elaboração de uma agenda sustentável com propostas para a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

  
  

O Ibama fará parte de um grupo de trabalho responsável pela elaboração de uma agenda sustentável com propostas para a Copa do Mundo e as Olimpíadas. É que o Brasil vai transformar as duas maiores competições esportivas do mundo em exemplos de eventos verdes. Nos projetos e na gestão estratégica dos empreendimentos que serão construídos para a realização dos jogos, os critérios ambientais serão colocados em primeiro plano. Para isso, foi assinado, na abertura da reunião do Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama, um acordo de cooperação que vai criar e programar a agenda sustentável nos próximos anos.

A iniciativa conta com o apoio da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente – Abema e da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente – Anamma. A parceria irá facilitar o licenciamento ambiental dos empreendimentos prioritários dos eventos esportivos, evitando que impasses possam atrasar as obras previstas no cronograma brasileiro.

Serão buscadas soluções conjuntas entre os responsáveis pelos empreendimentos e pelo licenciamento ambiental. “O objetivo é fazer a mais verde de todas as Copas. Temos agenda para isso, capacidade política, capacidade técnica, interesse dos governos, sensibilidade dos empresários, além do apoio e da confiança da Federação Internacional de Futebol – Fifa”, declarou o ministro do Esporte, Orlando Silva. Além disso, o projeto aproveita a paixão dos brasileiros pelo futebol para estimular os torcedores a adotarem medidas de proteção ambiental.

Entre as ações previstas no termo de cooperação estão a exigência de certificação ambiental dos projetos de reformas de estádios, a preocupação com meios de transportes mais limpos e a utilização de produtos orgânicos. Serão definidas formas de assegurar o menor impacto ambiental, a neutralização das emissões de gases-estufa, a eficiência energética, a construção de estádios sustentáveis, e a promoção do consumo de produtos orgânicos durante a realização dos eventos.

Estão no grupo de trabalho que Ibama faz parte representantes dos Ministérios do Meio Ambiente e do Esporte, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, Agência Nacional de Águas, Abema e Anamma. O grupo irá buscar parcerias para colaborar com as experiências bem sucedidas em edições anteriores das competições.

Fonte: IBAMA

  
  

Publicado por em