Empresa da Serra Gaúcha é a primeira a utilizar embalagens de madeira HT

A Marcopolo, principal fabricante nacional de ônibus, é a primeira empresa da Serra Gaúcha a adotar embalagens de madeira produzidas com o processo de tratamento térmico (HT). A ação faz parte de uma parceria com a

  
  

A Marcopolo, principal fabricante nacional de ônibus, é a primeira empresa da Serra Gaúcha a adotar embalagens de madeira produzidas com o processo de tratamento térmico (HT). A ação faz parte de uma parceria com a Bioseta, empresa especializada em saúde ambiental, que investiu R$ 160 mil na construção das unidades especialmente para atender aos novos padrões da fabricante de Caxias do Sul.

Com a adoção desse novo processo, a Marcopolo antecipa-se assim em oito anos às futuras normas ambientais. "Essa parceria é fruto do compromisso da Marcopolo e da Bioseta Saúde Ambiental em desenvolver procedimentos em busca de soluções mais limpas e seguras", explica Luiz Carlos dos Santos, diretor da Bioseta.

As novas embalagens serão utilizadas para a exportação de produtos. O novo processo vai substituir o tratamento por Brometo de Metila, anteriormente utilizado, e atende os padrões de qualidade, saúde, meio ambiente e segurança e às restrições fitossanitárias e quarentenárias exigidas no trânsito Internacional de Mercadorias.

O tratamento térmico não possui restrições internacionais e é recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU) por se tratar de processo limpo e seguro. Em relação ao procedimento realizado com o Brometo de Metila, o tratamento térmico apresenta vantagens como a redução do passivo ambiental local e o atendimento ao protocolo de Montreal, diminuição significativa no tempo de operação, logística otimizada, redução de riscos com o processo, redução de custos, sistema de monitoramento dos tratamentos e o uso de tecnologia mais limpa.

Além dos benefícios para o meio ambiente, o uso do Tratamento Térmico também oferece vantagens para quem realiza o manuseio do processo, pois dispensa o uso de máscaras, luvas e óculos, a área não precisa ser isolada e não há riscos de contaminação e de insalubridade.

"O Tratamento de Brometo de Metila está liberado pela legislação brasileira e pelo tratado de Montreal até 2015, mas esse processo apresenta restrições ambientais. Por isso, a Marcopolo resolveu se antecipar e adotar o Tratamento Térmico", diz Milton Susin, diretor de Aquisição e Logística da Marcopolo.

O novo processo consiste em manter as embalagens em estufas a uma temperatura constante e homogênea de 56ºC durante 30 minutos no interior da madeira. Já o Tratamento com Brometo de Metila é dosado em função da temperatura ambiente com variação do tempo de tratamento de 16 até 24 horas.

A Marcopolo utiliza as embalagens de madeira para exportar unidades em CKD e peças de reposição. Os principais países que recebem os produtos com esse tipo de embalagem são o México, a África do Sul e a Colômbia.

Fonte: Secco Consultoria de Comunicação

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em