Entidades se organizam em defesa de nome para Regional do Instituto Chico Mendes

Cerca de 60 representantes de entidades sociais e políticas estiveram reunidos na sede da Fazenda Ipanema na manhã da segunda-feira (15/10), em Iperó, quando foi lançado um manifesto em defesa do nome da atual gerente da Flona

  
  

Cerca de 60 representantes de entidades sociais e políticas estiveram reunidos na sede da Fazenda Ipanema na manhã da segunda-feira (15/10), em Iperó, quando foi lançado um manifesto em defesa do nome da atual gerente da Flona (Floresta Nacional) de Ipanema, Fabiana Bertoncini, para chefiar a Unidade de Coordenação Regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

O Instituto é o mais novo órgão do governo federal para a área de meio ambiente, criado em 27 de abril a partir da reestruturação do Ibama. Sua principal missão é cuidar das unidades de conservação e fomentar e desenvolver a pesquisa científica dirigida à gestão ambiental. O decreto que aprova a estrutura de funcionamento do Instituto determina que a autarquia terá 15 regionais.

Apesar de ainda não haver uma definição oficial sobre a abrangência de cada regional e sua localização, assim como quem serão os respectivos responsáveis por cada uma, já está em discussão uma proposta para situar a regional que abrangerá os estados de São Paulo e Paraná e parte do Mato Grosso do Sul, na Flona de Ipanema.

O ato de segunda-feira reuniu o deputado estadual Hamilton Pereira (PT), o prefeito de Porto Feliz, Cláudio Maffei (PT), o Secretário do Meio Ambiente de Votorantim, Elzo Savella, o Diretor de Obras de Salto de Pirapora, Antônio Carlos de Oliveira e o gerente do entreposto da Ceagesp Sorocaba, Carlos Roberto de Gáspari. Hamilton Pereira destacou a importância da articulação das entidades de base para garantir uma boa gestão de um patrimônio que não é apenas regional, mas de todo o país e do mundo. “O que defendemos aqui não é o nome de uma pessoa, mas um modelo de gestão democrática e transparente”, destacou o deputado.

A forma democrática como Fabiana Bertoncini tem desempenhado seu trabalho frente à Flona de Ipanema foi destacada pelo gerente da Ceagesp Sorocaba. “Participamos, através do Sindicato dos Metalúrgicos, da ocupação dos Trabalhadores Sem Terra em 1992 e pudemos testemunhar o autoritarismo com que trabalhava a gerência anterior da Flona”, destacou Gáspari.

O representante do assentamento da Fazenda Ipanema, Carlão, também destacou que está ali desde 1992 e sabe da importância da abertura da Flona para a comunidade.

“Os assentados estão ajudando a preservar este patrimônio quando criam uma barreira contra a invasão de caçadores e de pessoas que vêm aqui para desmatar”, salientou o agricultor.

O prefeito de Porto Feliz salientou a importância de a Flona de Ipanema hoje envolver as comunidades de seu entorno no trabalho de preservação do patrimônio. “A Flona não é uma propriedade privadad e algumas pessoas, mas é da comunidade que hoje está aqui representada, defendendo não só a continuidade dessa gestão participativa, como a ampliação dessa política, que é do Governo Lula, para todo o estado de São Paulo e outras regiões”, salientou Maffei.

Reflorestamento:

Segundo Fabiana Bertoncini, o principal trabalho da Flona de Ipanema tem sido a formação de um acervo de materiais genéticos e o estudo da formação de mosaicos de unidades de conservação.

“A idéia é nos unirmos às prefeituras para trabalhar com mudas de qualidade senão esse projeto não vai funcionar”, destacou Fabiana. “Esse patrimônio é público e a sociedade deve interferir e opinar”, completou.

Segundo Fabiana a Flona que no início de sua gestão tinha parceria com duas entidades, hoje desenvolve trabalho com 30 entidades. “Essa parceria tem permitido que desenvolvamos projetos que por muitos anos o Ibama, sozinho, não conseguiu fazer”, afirmou. “Muita gente acha que pra preservar temos que fechar, cercar, mas isso já foi cientificamente comprovado como um método ineficaz”, completou.

Também estiveram presentes ao ato dirigentes partidários de Iperó, Araçoiaba da Serra, Piedade, Sorocaba e Salto, assim como estudantes da Uniso, diretores do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Vestuário de Sorocaba e Região, Sindicato dos Papeleiros de Salto e Sindicato dos Servidores Municipais de Iperó.

Membros da Comapre (Cooperativa Mista de Agricultores, Apicultores, Pecuaristas, Pescadores de Porto Feliz e Região), também assinaram o manifesto junto com a Apae e Adep, também de Porto Feliz, o Ceadec (Centro de Estudos e Apoio do Desenvolvimento e Cidadania), as Ongs Memória Viva e Associação do Morro e representantes do assentamento da Fazenda Ipanema.

“Esse movimento mostra que de fato a Flona deixa de ser olhada por meia dúzia de pessoas e passa a ser olhada pela sociedade como um todo”, concluiu Fabiana. A moção também indica a gestora ambiental, Doroty Martos, para ocupar a gerência da Flona de Ipanema em substituição a Fabiana Bertoncini.

Fonte: Priscila Beck Guimarães Antunes

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em