Famílias recebem sistema de aquecimento solar em Guarulhos(SP)

Com a utilização da energia solar para banho e de lâmpadas fluorescentes, a economia nas contas de energia desses moradores deve chegar a 40%

  
  

A partir do sábado (4/4), a Prefeitura de Guarulhos (Grande São Paulo), em parceria com a Bandeirante Energia S.A. e a Caixa Econômica Federal, dará início à instalação de aquecedores solares em cinco conjuntos habitacionais do Programa de Arrendamento Residencial (PAR).

O sistema beneficiará 878 famílias (cerca de três mil pessoas), com renda abaixo de seis salários mínimos, dos condomínios Cidade Brasília (Cumbica), Araucárias (Bonsucesso), Topázio, Jurema I e Jurema 2 (Pimentas).

A previsão é de que as instalações sejam concluídas em seis meses. Além do sistema solar para aquecimento dos chuveiros, os cinco conjuntos também receberão 5.800 lâmpadas mais econômicas para serem usadas nas residências e nas áreas de uso comum, e contarão com iluminação pública fornecida pela Prefeitura.

Com a utilização da energia solar para banho e de lâmpadas fluorescentes, a economia nas contas de energia desses moradores deve chegar a 40%, o que já ocorre nos conjuntos habitacionais Vila Flórida e Santa Cecília, onde 272 famílias são beneficiadas pelo sistema.

Segundo o diretor do Departamento de Iluminação Pública de Guarulhos, Paulo de Tarso Carvalhaes, o chuveiro é responsável por entre 30% e 35% do consumo de energia de uma residência.

“E, ao contrário do que se possa pensar, a economia com o chuveiro não significou um aumento no consumo de água, que poderia ser provocado por banhos mais demorados”, explica.

Todos os custos com a instalação dos aquecedores solares, assim como com a distribuição das lâmpadas econômicas, são de responsabilidade da Bandeirante Energia.

A iniciativa atende a determinação da Lei nº 9.991/2002, que prevê que as concessionárias de energia destinem parte de suas receitas a projetos de eficiência energética. O investimento total é de R$ 3,9 milhões e a economia anual com a implantação do sistema nos cinco condomínios é de 1.343 megawatts.

“Em uma segunda etapa, a Prefeitura pretende ampliar o programa para a rede municipal de Educação, levando os aquecedores solares para as creches, onde o uso de chuveiros também é grande”, afirma Paulo de Tarso.

Fonte: Del Valle Editoria / Ex-Libris Comunicação

www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em