Feira orgânica adota sacolas plásticas oxi-biodegradáveis

Os agricultores familiares, Maria Salette e Adelmo Escher, produtores orgânicos do município de Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba, foram os primeiros a adotar as sacolas oxi-biodegradáveis nas feiras orgânic

  
  

Os agricultores familiares, Maria Salette e Adelmo Escher, produtores orgânicos do município de Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba, foram os primeiros a adotar as sacolas oxi-biodegradáveis nas feiras orgânicas do Passeio Público, da Praça do Expedicionário e do Jardim Botânico na capital paranaense.Por modificações na composição do plástico, as novas sacolas são menos agressivas ao ambiente, pois gastam menos tempo para decompor, mesmo que sejam jogadas na natureza.

Enquanto uma sacola plástica tradicional leva centenas de anos para se decompor, as oxi-biodegradáveis desaparecem em, no máximo, 18 meses; são mais sensíveis à ação da luz solar, da umidade, à temperatura, estresse do filme, além de poderem ser digeridas por microorganismos, segundo informações da ONG ambientalista Funverde – Fundação Verde.

A organização ressalta, ainda, que a população do planeta vem aumentando o consumo de sacolas plásticas de forma acelerada (20 vezes mais que há 50 anos), em função dos hábitos de consumo e do baixo custo desse material.

De acordo com a ONG, a população do planeta utiliza plásticos desde a década de 1930 e não chega a 5% o total desse plástico que foi incinerado. O resto encontra-se disperso no ambiente. São mais de um milhão de sacos plásticos por minuto, quase 1,5 bilhão por dia e mais de 500 bilhões por ano. No Brasil, 1 bilhão de sacos plásticos são distribuídos por mês nos supermercados. Isso significa 33 milhões por dia ou 12 bilhões por ano, o que equivale a um consumo familiar médio de 40 quilos de plásticos por ano ou 66 sacos plásticos para cada brasileiro por mês.

O casal de agricultores da feira orgânica já importou seis mil sacolas oxi-biodegradáveis de uma fábrica em Maringá. Agora, outros 25 feirantes já encomendaram 60 mil novas sacolas e irão adotar também esse produto nas feiras orgânicas do Passeio Público e do Jardim Botânico (aos sábados) e da Praça do Expedicionário (nas quartas-feiras).

Fonte: Thea Tavares

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em

Denise Marcelino - Botucatu

Denise Marcelino - Botucatu

22/09/2009 14:37:38
Por um lado é uma boa a sacola oxi-biodegradavel. Preservará mais o meio ambiente. Mais por outro lado, as pessoas irão jogar mais sacolas em lugares não apropriados, pois a sacola oxi-biodegradavel, deixa a pensar que podemos jogá-la no meio ambiente e com o tempo ela vai desaparecer....
Mais parem para pensar comigo...
Se jogarmos essas sacolas no meio ambiente, tudo bem elas vão desaparecer... no caso em 18 meses, como diz o artigo... mais cada vez que jogarmos mais e mais sacolas... nunca elas vão desasaparecer e irá ficar cada vez pior a imagem do meio ambiente...
Pois não são todas as pessoas que pensam igual, sempre tem uma que entende que: "AGORA PODEMOS JOGAR SACOLAS A VONTADE....POIS ELAS DESAPARECEM EM 18 MESES...."
Essa é a minha opnião sobre essas coisas que falam que é menos agressivos a natureza....

Sempre é mais caro, e na verdade é ilusão pois a melhor forma de preservar o meio ambiente é DE FORMA ALGUMA...JOGAR LIXO NELE....

Esse é o meu conceito...

Thanks

Meg

Meg

06/11/2008 13:33:33
Não se deixem enganar por essas sacolas.
ELas são OXI-biodegradáveis... o que significa que elas se esfarelam, mas continuarão sendo farelos de plástico. Isso tem duas consequências graves:
1) ao desmanchar, o lixo fica exposto.
2) Ao se degradar, entra na terra e pode contaminar todo o lençol freático!
Portanto, cuidado! Prestem atenção o que estão comprando.
E ainda cobram uma fortuna por essas sacolas!
Gente, sacolas retornáveis! Esse é o futuro!