Hidroanel Metropolitano trará 170 Km de navegação pelos rios e represas da região metropolitana de SP

A construção da eclusa acrescentará 14 km ao trecho navegável do rio Tietê e integra o projeto do Hidroanel Metropolitano, que prevê a implantação de uma via navegável com 170 km de extensão na Região Metropolitana de São Paulo

  
  
A implantação de uma via navegável com 170 km de extensão na Região Metropolitana de São Paulo, será destinada ao transporte de cargas e passageiros

O Governo de São Paulo iniciou o processo de licenciamento ambiental para construção da eclusa da Barragem da Penha, em São Paulo. A eclusa acrescentará 14 km ao trecho navegável do rio Tietê e integra o projeto do Hidroanel Metropolitano, que prevê a implantação de uma via navegável com 170 km de extensão na Região Metropolitana de São Paulo, destinada ao transporte de cargas e passageiros.

"Nossa proposta é fazer uma barragem na eclusa da Penha para ganhar 14 quilômetros de hidrovia. Com essa obra, as barcaças poderão subir o rio e ir para Itaquaquecetuba e perto de Suzano", ressalta o governador Geraldo Alckmin.

O Departamento Hidroviário protocolou, em agosto, na Cetesb, os Estudos Básicos para Licenciamento Ambiental para construção da eclusa da Penha. A previsão é que a licença prévia saia no final do mês de outubro e a Licença de instalação, no final de novembro.

Com a implantação da eclusa, o rio Tietê contará com 55 km navegáveis, com início na barragem Edgard de Souza (Santana de Parnaíba), passando pelas eclusas do Cebolão e da Penha e finalizando na altura da ponte da Nitroquímica, no bairro de São Miguel Paulista.

Fonte: Governo de São Paulo

  
  

Publicado por em