Imazon põe na rede site de mapas e gráficos da Amazônia

O sistema permite combinar camadas de dados sobre os mapas, relacionando a natureza das áreas a desmatamentos ou queimadas, e gerar gráficos SÃO PAULO - O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou

  
  

O sistema permite combinar camadas de dados sobre os mapas, relacionando a natureza das áreas a desmatamentos ou queimadas, e gerar gráficos

SÃO PAULO - O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou um portal na internet, o ImazonGeo que reúne todas as informações públicas obtidas por georreferenciamento da Amazônia. O site permite a qualquer usuário montar seu próprio mapa, com dados gerados pelo instituto, órgãos federais e agências internacionais.

Segundo o pesquisador Carlos Souza Jr., coordenador do projeto, a intenção era "criar uma ferramenta útil para outras instituições". Para isso, reúne séries históricas de desmatamento e queimadas, mapeamento de obras públicas, áreas protegidas e assentamentos e dados geográficos.

O sistema permite combinar diferentes camadas de dados sobre os mapas - por exemplo, identificar focos de desmatamento especificamente em terras indígenas - e gerar gráficos comparativos, como o dos municípios com maior número de queimadas num determinado período. É possível salvar ou imprimir as informações.

Um exemplo de usuário potencial desses serviços, diz Souza, é o Ministério Público Federal no Pará, que pretende seguir desmatamentos e queimadas em unidades de conservação. Ele diz também esperar que o site seja freqüentado por ONGs locais, e por escolas.

A navegação é totalmente aberta. Todo o sistema foi criado pela equipe do Imazon, apenas com informações de domínio público e software livre. Assim, ele pode ser repassado a outras organizações - e governos - interessados em replicá-lo. O governo da Bolívia já estuda sua utilização para acompanhar o desmatamento em seu território.

fonte: O Estado de São Paulo

  
  

Publicado por em