Lançado no Rio projeto de plantio de 1 milhão de mudas de árvores da Mata Atlântica

O Projeto Cultivar tem o objetivo de plantar 1 milhão de árvores de Mata Atlântica e conscientizar a sociedade sobre a necessidade de enfrentar o problema das mudanças do clima.

  
  

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e o Instituto Bio Atlântica lançaram ontem (30) o Projeto Cultivar, cujo objetivo é plantar 1 milhão de árvores de Mata Atlântica e conscientizar a sociedade sobre a necessidade de enfrentar o problema das mudanças do clima. O projeto será levado a todos os cursos do Serviço Social da Indústria e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Sesi/Senai).

Ontem, no lançamento do projeto, 400 alunos do Sesi e do Senai e de escolas públicas plantaram as primeiras mil mudas na comunidade do Batan, em Realengo, na zona oeste da cidade. Matriculam-se anualmente nas duas instituições cerca de 200 mil alunos e todos eles terão incluído o conteúdo sobre mudanças climáticas e reflorestamento entre as disciplinas estudadas.

O gerente de Meio Ambiente do Sistema Firjan, Luís Augusto Azevedo, informou que a meta de plantio de 1 milhão de árvores de Mata Atlântica deverá ser alcançada nos próximos cinco anos. "É um projeto educacional que visa à mudança de consciência, de atitude das pessoas, e isso será feito de forma prática, plantando árvores”, disse Azevedo, em entrevista à Agência Brasil.

O projeto identificou 52 espécies nativas da Mata Atlântica e prevê o plantio de 200 mil mudas anualmente.

Com o lema “O Sistema Firjan planta, o Rio de Janeiro colhe”, a entidade pretende mostrar que a preocupação com o meio ambiente não é novidade para as indústrias fluminenses. "A questão das mudanças climáticas é muito séria e envolve mudança de atitude, economia de energia, mudança de combustíveis. Enfim, uma série de questões que já foram acordadas", afirmou.

De acordo com Azevedo, faltava ainda uma ação que envolvesse os alunos do Sistema Sesi/Senai e a sociedade. "Por isso, resolvemos expandir essa preocupação, essa mobilização para a sociedade como um todo. E plantando Mata Atlântica, que é um patrimônio do nosso estado”.

O Projeto Cultivar não se restringirá à capital fluminense. Ao todo, são 13 áreas selecionadas, que englobam vários municípios e incluem parques nacionais e estaduais. “Nossa ideia é buscar regiões onde se possa fazer alguma coisa significativa em termos de recomposição de trechos de Mata Atlântica e mobilizar as pessoas para essa tarefa, acrescentou Azevedo.

Segundo ele, a Firjan espera a adesão de outras instituições empresariais e da sociedade. “Estamos ansiosos por parceiros e abertos a todo tipo de apoio.” A Firjan foi a primeira entidade empresarial brasileira a fazer um inventário de emissões de gases causadores do efeito estufa. O plantio de mil mudas, hoje no Batan, faz parte do esforço de compensação das emissões das 58 unidades do Sistema Firjan em 2008, que totaliza 12 mil árvores.

O inventário referente a 2009 deverá estar concluído até março do ano que vem. As compensações serão feitas também dentro do Projeto Cultivar. “O inventário possibilita não apenas compensar nossas emissões, mas identificar onde elas são mais relevantes e agir para diminuí-las”, concluiu o representante da Firjan.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons de Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em

Renata Barros

Renata Barros

25/04/2010 14:44:48
Vou realizar com meus alunos um projeto ambiental...e gostaria de receber apoio, como materiais para desenvolver o projeto, ou mesmo, mudas de plantas...

Um abraço...

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

O EcoViagem é um veículo de comunicação no qual não possui relação com seus anunciantes. Caso queira mais informações, gentileza entrar em contato com a Agência Brasil. Agradecemos o comentário Equipe EcoViagem