Parada GLBTT terá compensação ambiental

Será calculada a quantidade de CO² (dióxido de carbono) emitido durante a realização do evento e a administração municipal irá providenciar o plantio da quantidade de árvores necessária p

  
  

Será calculada a quantidade de CO² (dióxido de carbono) emitido durante a realização do evento e a administração municipal irá providenciar o plantio da quantidade de árvores necessária para a compensação.

O prefeito de São Paulo anunciou neste domingo (10/06) durante visita à 11ª Parada do Orgulho GLBTT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais) que será feita a compensação ambiental do evento. “A grande novidade deste ano é a inserção da Parada no combate à poluição e na cruzada a favor da recuperação do meio ambiente na Cidade de São Paulo”, afirmou o prefeito.

Segundo ele, será calculada a quantidade de CO² (dióxido de carbono) emitido durante a realização do evento e a administração municipal irá providenciar o plantio da quantidade de árvores necessária para a compensação. Segundo o presidente da São Paulo Turismo (SPTuris), a Parada é a atração turística que mais traz visitantes para São Paulo. Em 2006, vieram para a Cidade 234 mil turistas e a expectativa é que neste ano o número tenha subido para cerca de 300 mil.

“Nos próximos dias os órgãos competentes da Prefeitura irão realizar esse cálculo e a Secretaria de Participação e Parceria irá atuar em conjunto para realizar essa compensação de emissão de carbono, que é nossa obrigação”, explicou o secretário titular da pasta, que participa da organização da Parada através da Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (Cads).

Compensação ambiental

A Prefeitura de São Paulo começou a realizar a compensação ambiental de eventos durante o Carnaval deste ano. Uma parceria entre a SPTuris e a Key Associados calculou a necessidade do plantio de 1.500 árvores para neutralizar as emissões de carbono, que foi feito em Salesópolis, onde fica a nascente do rio Tietê. Além disso, todos os eventos realizados nos 32 parques da Cidade devem ter compensação ambiental. A exigência começou com a publicação de uma portaria da Secretaria de Verde e Meio Ambiente em 24 de março. A Prefeitura estuda ampliar a exigência para todas os eventos realizados na Cidade.

fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

  
  

Publicado por em