Prefeito lança campanha ecológica para redução do uso de sacolas plásticas

A Prefeitura, através da Secretaria de Verde e Meio Ambiente, lançou na noite da última quarta-feira (12/09) a campanha ''Eu não sou de plástico''. O prefeito participou na noite da última quart

  
  

A Prefeitura, através da Secretaria de Verde e Meio Ambiente, lançou na noite da última quarta-feira (12/09) a campanha ''Eu não sou de plástico''.

O prefeito participou na noite da última quarta-feira (12/09) do lançamento da campanha "Eu não sou de plástico". O evento foi organizado pela Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente (SVMA) e aconteceu no Porão das Artes do Parque Ibirapuera (Zona Sul). A campanha tem o objetivo de levar informações à população sobre a importância de diminuir o uso de sacolas de plástico em supermercados, locadoras, padarias e outros estabelecimentos de comércio e serviço em São Paulo. As sacolas plásticas devem ser substituídas por embalagens não descartáveis, como as de pano. A iniciativa segue uma tendência já observada em países como Estados Unidos e Alemanha, cujas sociedades estão preocupadas com os prejuízos ambientais provocados pelas sacolas de plástico.

"Não menos de 25% dos gases do efeito estufa gerados pela cidade de São Paulo vêm da manipulação do lixo", frisou o secretário de Verde e Meio Ambiente, lembrando que os aterros de lixo da capital apresentam grande quantidade de sacolas plásticas dispensadas pela população. Para ele, a adoção de sacolas não descartáveis "é uma atitude simples, que qualquer dona de casa, pai de família ou comerciante pode adotar". O meio ambiente seria diretamente beneficiado com a redução dos gases que provocam o efeito estufa.

A iniciativa foi fortalecida pelo apoio da Associação Paulista de Supermercados (Apas), representada por seu presidente, João Sanzovo Neto, e pelo setor de modas. Durante o lançamento da campanha foram expostas sacolas e bolsas produzidas por mais de 100 estilistas renomados, de diferentes partes do Brasil, entre os quais Alexandre Herchcovitch, Reinaldo Lourenço, Ronaldo Fraga, Adriana Barra e Walter Rodrigues. A conjugação das forças econômica e da moda, na opinião das autoridades, terá papel essencial na disseminação da campanha aos paulistanos.

"O mundo caminha para ações que procurem preservar o meio ambiente e recuperá-lo. São Paulo procura, com ações do poder público e da sociedade civil, adotar postura de proteção ao meio ambiente", afirmou o prefeito. Ele detalhou a preocupação da Prefeitura. "É uma postura de melhorar a qualidade de vida, as condições do meio ambiente, e este programa é uma oportunidade que a Prefeitura e as entidades dão às pessoas para mudar os seus hábitos", destacou.

Durante a visita à exposição de bolsas, uma delas chamou em especial a atenção do prefeito. Foi uma sacola da marca Brasilianas, produzida com papel reciclado de outdoors, claramente inspirada pela Lei Cidade Limpa, que baniu a propaganda exterior em São Paulo e diminui a poluição visual. "Como eu dizia no início da Cidade Limpa, os outdoors podiam ter uma utilidade. Foram transformados em bonitas sacolas", comentou o prefeito, , acompanhado da jornalista e crítica de moda, Lilian Pacce, que foi a curadora da exposição. Lilian destacou o empenho que os estilistas tiveram de produzir as bolsas de acordo com o conceito proposto pela campanha.

No lançamento da campanha, a SVMA também distribuiu sacolas de algodão cru confeccionadas pelas ONGs Aldeia do Futuro e Arrastão. As sacolas foram produzidas em malva, fibra brasileira de alta resistência e totalmente degradável.

fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

  
  

Publicado por em

Débora de araújo

Débora de araújo

25/08/2008 21:49:12
ooooooooooooooooooootimmo adorei mmmmmmmmassssa!!!