Produção de mudas garante arborização e manutenção dos jardins de Goiânia

GOIÂNIA - Mais de 200 mil mudas de plantas ornamentais e de árvores são produzidas mensalmente nos quatro viveiros da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). Elas se destinam a manutenção dos pro

  
  

GOIÂNIA - Mais de 200 mil mudas de plantas ornamentais e de árvores são produzidas mensalmente nos quatro viveiros da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). Elas se destinam a manutenção dos projetos paisagísticos das praças, canteiros, reposição e ampliação da área verde das avenidas da capital.

Na última intensificação de serviço da Comurg, servidores da diretoria de Parques e Jardins plantaram 1.100 mudas de árvores de espécies do cerrado no Residencial Vale dos Sonhos. O mesmo trabalho tem sido executado nos demais bairros recentemente asfaltados em Goiânia, informa Isaías da Silva Freitas, gerente de Viveiros e que trabalha na diretoria há mais de 23 anos.

Cem pessoas trabalham nos viveiros da Comurg. Os localizados na Vila Novo Horizonte e na Rodovia dos Romeiros (próximo ao Aterro Sanitário) há cultivo de mudas de árvores. Os sediados no Setor Pedro Ludovico e do Jardim Novo Mundo, plantas ornamentais.

Lidar com o cultivo de mudas exige dedicação. O trabalho nos viveiros não sofre interrupção. A rega tem que ser feita de domingo a domingo. “A planta não agüenta se ficar sem molhar”, diz Freitas. Apesar de resistentes, quando há ocorrência de pragas, o controle é feito no canteiro, acrescenta o chefe dos viveiros.

Nenhuma muda dos viveiros é comercializada, mas cada morador da cidade tem direito a receber duas mudas de árvore por lote. “O ideal é que cada contribuinte escolha a espécie que ficará em frente ao seu imóvel. A gente planta, mas quem vai conviver com a árvore é outra pessoa”, pondera.

Educação

Quando a Prefeitura de Goiânia iniciou o ajardinamento das praças, havia grande ocorrência de furto de mudas. “Às vezes, fazíamos o trabalho num dia e no outro não encontrávamos nenhuma planta. O ato de refazermos o serviço fez com as pessoas se acostumassem e hoje elas colaboram com a manutenção dos canteiros. Nós vencemos pelo cansaço”, diz Freitas.

Nos últimos anos, o Departamento de Parques e Jardins tem investido no plantio de árvores de pequeno e médio portes, principalmente espécies como quaresmeira, oiti, jambo do Pará, cedrinho, murta e flamboaiã de jardim, diz Freitas.

fonte: Agência Brasileira de Notícias

  
  

Publicado por em