Reforma de elevatórias no Rio de Janeiro pretende diminuir risco de poluição nas praias

O ministro do Meio Ambiente reconheceu que a elevatória estava em processo de sucateamento e levando poluição às praias da orla carioca.

  
  

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) inaugurou hoje (13) a Nova Elevatória de Esgotos do Leblon. A reforma foi feita com recursos do Programa de Recuperação Ambiental da Lagoa Rodrigo de Freitas e das praias da zona Sul. A revitalização da elevatória vai melhorar o escoamento do esgoto para o emissário submarino de Ipanema, diminuindo o risco de poluição das praias.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que participou da inauguração, reconheceu que a elevatória estava em processo de sucateamento e levando poluição às praias da orla carioca.
"Uma auditoria ambiental realizada pela Coppe [Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia] e que ficou pronta em 2001 dizia que as oito elevatórias estavam sucateadas e com canos velhos. A elevatória puxa o esgoto dos bairros e leva para o emissário submarino. Com as elevatórias sucateadas, o esgoto caía nas lagoas, nos canais e na praia."

De acordo com a Nova Cedae, a elevatória do Leblon, inaugurada em 1953, não passava por grandes reformas desde 1958. Essa é a quinta das oito elevatórias que serão reformadas com R$ 6 milhões de reais do programa, repassados pelo Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam).

Com a obra na elevatória do Leblon, 180 mil moradores de cinco bairros da zona sul do Rio serão beneficiados. Para a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, a reforma, além de ser benéfico para os moradores, é um ganho para os turistas.

"A obra se justifica pela questão ambiental e também pela econômica, porque nós temos a praia mais valorizada do Rio de Janeiro e do Brasil. O projeto, então, beneficia a todos – turistas e moradores – que fazem dessa praia sua área de lazer."

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em