Seminário regional discute revitalização do São Francisco

O Ministério do Meio Ambiente promove nos dias 27 e 28 de março o I Seminário Regional de Revitalização do Rio São Francisco. O encontro, que ocorrerá no município de Formiga (MG), tem como objetivo

  
  

O Ministério do Meio Ambiente promove nos dias 27 e 28 de março o I Seminário Regional de Revitalização do Rio São Francisco. O encontro, que ocorrerá no município de Formiga (MG), tem como objetivo apresentar ações prioritárias e definir estratégias de atuação conjunta do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco para os municípios que integram o Alto São Francisco.

Promovido em parceria com a Universidade de Formiga, o seminário contará com a participação do coordenador do Programa do MMA, Maurício Laxe, e de representantes dos setores envolvidos com a revitalização do rio.

Durante o encontro, será apresentado o balanço do PR-SF pelo Ministério do Meio Ambiente, Codevasf e Secretaria de Meio Ambiente do estado de Minas Gerais.Como parte da programação, serão debatidos temas como ocupação sustentável na bacia do Alto São Francisco, a visão do parlamento brasileiro sobre a revitalização da bacia, o papel dos municípios na revitalização do rio,atuação das instituições de licenciamento e fiscalização para revitalização do São Francisco.

Participarão dos debates, representantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco do Alto São Francisco, do Fórum Intermunicipal de Revitalização do São Francisco,do Centro Universitário de Formiga, da Associação dos Municípios da Microrregião Vale do Itaperica, da Comissão de Meio Ambiente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais e da Coordenação da Frente Parlamentar de Defesa do Rio São Francisco.

Ações no Alto São Francisco:

A região do Alto São Francisco abrange os municípios que vão da cabeceira do rio na Serra da Canastra, em São Roque de Minas, até a foz do rio de Velhas, próximo à cidade de Pirapora. Representa 16% da área da bacia e a população de cerca de 6 milhões de habitantes, segundo o senso do IBGE de 2000.

Dentre seus principais problemas estão o desmatamento, a extração de minérios e a erosão do solo.Para contornar esses problemas, foi criado no município de Arcos o Centro de Referência de Áreas Degradadas. O projeto é uma parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Programa Nacional de Florestas do MMA. Nele foram investidos cerca de R$ 740 mil.

Na região estão previstos, ainda, ações de esgotamento sanitário como os realizados nos municípios de Piuí, Iguatama e Bambuí. As ações somam investimento da ordem de R$ 7,3 milhões.

Fonte : MMA

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em