Agricultura orgânica cresce no País

A produção da agricultura orgânica vem apresentando crescimento de até 20% no país e já despertou o interesse dos consumidores pelas vantagens que tais produtos oferecem à saúde. Os produtos são desenvolvidos sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos.

  
  

A produção da agricultura orgânica vem apresentando crescimento de até 20% no país e já despertou o interesse dos consumidores pelas vantagens que tais produtos oferecem à saúde. Os produtos são desenvolvidos sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos.

De acordo com o presidente da Câmara Setorial da Agricultura Orgânica, José Pedro Santiago, cada vez mais os consumidores estão descobrindo as vantagens dos produtos, não só para a saúde como também para o meio
ambiente.

Além de hortaliças, o Brasil já produz ovos, leite, carne, vinho e até cachaça orgânica, que está sendo exportada para a Europa.

`Já existem empresas especializadas na exportação de produtos orgânicos, o que diminui a dificuldade que os produtores têm em atingir o mercado internacional`, esclareceu Santiago, anunciando que agricultura orgânica já movimenta US$ 21 bilhões no mundo.

Segundo Pedro Santiago, a agricultura orgânica, em termos de custos, ainda não pode ser considerada mais vantajosa que a agricultura tradicional. Ao mesmo tempo em que o produtor dispensa o uso de defensivos,precisa investir em técnicas de manejo e mão-de-obra.

Lembrou, no entanto, que a queda de preço vai depender do aumento da produção. Atualmente existem 10 mil produtores orgânicos no país, a maioria no sudeste e sul do Brasil.

Na região Nordeste existe apenas uma associação de produtores. O Ministério da Agricultura alerta que o consumidor deve procurar saber se o produto orgânico é certificado com um selo de qualidade.

O presidente da Câmara Setorial informou que está em fase de regulamentação uma lei aprovada este ano obrigando a certificação de todos os produtos orgânicos, mas boa parte da produção vendida em supermercados já possui o selo de certificadores confiáveis.

Consumidores e produtores interessados podem obter informações diretamente no Ministério da Agricultura, pelo telefone (61) 218-2317.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em