Agroecologia irá ser tema de debates em Ponte Grossa-PR

Na próxima semana, de 12 a 15 de maio, a cidade de Ponta Grossa, PR, irá voltar suas atenções para os acontecimentos ligados à Jornada de Agroecologia. As entidades promotoras pretendem envolver a população local e os participantes do evento em debates, c

  
  

Na próxima semana, de 12 a 15 de maio, a cidade de Ponta Grossa, PR, irá voltar suas atenções para os acontecimentos ligados à Jornada de Agroecologia. As entidades promotoras pretendem envolver a população local e os participantes do evento em debates, conferências, atos públicos, feiras e atividades artísticas e culturais.

Com a realização da Jornada, Ponta Grossa irá receber cerca de quatro mil visitantes e a previsão dos organizadores é de que mais de cinco mil pessoas participem diretamente das atividades promovidas.

De fora do estado, já estão confirmadas as presenças de caravanas vindas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, da Paraíba, do Mato Grosso do Sul, além de delegações de Cuba, do México e da Argentina. Esta última, trazendo lideranças do movimento camponês argentino.

Programação e convidados :

No dia 12/05 (quarta-feira), às 9h, acontecerá a solenidade de abertura oficial da Jornada de Agroecologia, no Centro de Eventos de Ponta Grossa. Às 10h30, acontecerá a primeira conferência do evento, sobre “O momento político atual e seus desafios”, que contará com a presença do jornalista Plínio de Arruda Sampaio, editor do Jornal Correio da Cidadania, e do Presidente Nacional da CUT, Luiz Marinho.

À tarde, a partir das 14h30, será a vez do cientista Sebastião Pinheiro, da Fundação Juquira Candiru, fazer uma análise de conjuntura sobre “O imperialismo e a mercantilização do patrimônio natural”.

Em seguida, às 16h00, os conferencistas José Augusto de Pádua, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), e Paulo Petersen (AS-PTA) abordarão a temática da “Economia capitalista e ética ecológica”. O primeiro dia de atividades só será encerrado após mostra de filmes e lançamento de livros sobre Agroecologia.

No dia 13/05 (quinta-feira), o debate se dará em torno de questões ligadas ao uso da terra e da água. Para discutir “Terra”,foram convidados o representante da Via Campesina no Brasil, João Pedro Stédile, e o antropólogo Alfredo Vagner, da Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ).

Já o assunto “Água” será abordado pelo Padre Inácio Neutzling, do Instituto Humanitas/ Unisinos, e a jornalista e ambientalista Teresa Urban. A partir das 14h30, acontecerão 15 oficinas temáticas e, às 17h30, os conferencistas Pat Roy Mooney (ETC Group-Canadá) e Jean Marc Von der Weid(AS-PTA)falarão sobre “Sementes”.

À noite, na programação cultural, está prevista a exposição “Memórias das Lutas Libertárias”.

Na sexta-feira, dia 14/05, os trabalhos recomeçam com o debate sobre o “Papel da Educação na construção de um projeto soberano para a Agricultura”, com a presença de Ademar Bogo (MST) e com os testemunhos da Articulação
Paranaense de Educação no Campo e do Projeto Terra Solidária da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul/CUT).

Á tarde, o tema central dos debates será “Os desafios éticos e ecológicos e as perspectivas das futuras gerações”, abordado pelo Padre Alfredo Ferro Medina (da ONG Colombiana IMCA). Na programação cultural, o “Resgate da Cultura Camponesa” e um baile.

Centro Chico Mendes :

No último dia (15/05 – sábado), em Ponta Grossa, os participantes da Jornada farão uma marcha até o Centro Chico Mendes de Agroecologia para comemorar o aniversário de um ano de ocupação da área em que a
Monsanto usava como centro de pesquisas e multiplicação de sementes transgênicas.

No local, acontecerão um grande ato público com a presença de diversas autoridades, o mutirão para a colheita e semeadura de sementes orgânicas de grãos, uma exposição e troca de sementes crioulas e um almoço comunitário.

A parte da tarde será dedicada à visitação do Centro Chico Mendes e ao repasse de orientações técnicas sobre os trabalhos realizados pelos trabalhadores sem-terra e agricultores familiares que estão ocupando essa área.

Simultaneamente à toda a programação da Jornada de Agroecologia, acontecerá no centro da cidade a Feira Agroecológica da Agricultura Familiar.

Quinze oficinas temáticas serão realizadas pela Jornada de Agroecologia em Ponta Grossa sobre:Transgênicos, agrotóxicos, florestas, plantas medicinais, cultura, água, gênero, políticas públicas, práticas agroecológicas,
fitoterapia e veterinária, comercialização, sementes crioulas, educação, animais de pequeno porte, reforma agrária e meio ambiente.

Essas oficinas reproduzem conhecimentos, experiências e práticas desenvolvidas pela AS-PTA, a ONG de Direitos Humanos Terra de Direitos, o Fórum Sul, o MST, a Crabi, a Fetraf-Sul/CUT, a CPT, o MMC, o Deser, a Rede Ecovida, a Assessoar, a ART educação no Campo e o Incra-PR.

Contatos: Coordenação da Jornada de Agroecologia, com Darci Frigo – (41) 232-4660, José Maria Tardin – (42)523-4074, Roberto Baggio – (41) 345-4225 e Marcos Rochinski – (41) 9994-6478.

Fonte: Jornada de Agroecologia

  
  

Publicado por em