Alunos da USP vão participar de evento na China sobre construção sustentável

Quatro alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) irão participar do Holcim Forum para Construção Sustentável 2007, evento promovido pela Fundação Holcim, uma ONG com sede n

  
  

Quatro alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) irão participar do Holcim Forum para Construção Sustentável 2007, evento promovido pela Fundação Holcim, uma ONG com sede na Suíça, e que será realizado em Xangai, na China, entre os dias 19 e 21 de abril. Trata-se de um evento anual que reúne ONGs, dirigentes de órgãos estatais, empresários, estudantes e pesquisadores do mundo inteiro para promover o desenvolvimento sustentável na construção civil. Este ano o tema será sustentabilidade urbana.

Na América Latina, além dos estudantes da USP, foram convidados somente outros quatro, da Universidade Ibero-Americana (México) para apresentar suas pesquisas. Também participarão do evento estudantes da Federal Institute of Technology (Suíça), Massachusetts Institute of Technology (Estados Unidos), Tongji University (China); e University of the Witwatersrand (África do Sul). Os autores dos três melhores trabalhos dividirão um prêmio de US$ 7 mil, que será anunciado no dia 20.

Os estudantes da Poli irão apresentar as pesquisas que desenvolveram no Departamento de Engenharia de Construção Civil. Segundo o coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil da Poli, o professor Vanderley Moacyr John, a participação desses alunos é reflexo do esforço do Departamento em direcionar o ensino e a pesquisa para a sustentabilidade da construção civil.

“São trabalhos que se destacam pelo caráter inovador”, ressalta ele acrescentando que o incentivo dado aos estudantes, no sentido de publicar trabalhos no exterior e participar de eventos internacionais, tem dado um destaque cada vez maior à Escola lá fora. Veja abaixo o resumo das pesquisas que serão apresentadas.

Metodologia inovadora :

O estudante Odair Barbosa de Moraes, além de ter seu trabalho selecionado pelo Fórum, foi um dos cinco, em todo o mundo, que receberam US$ 40 mil da Fundação Holcim para continuar com suas pesquisas. Sua tese de doutorado “Método de análise de dados para avaliação de áreas urbanas recuperadas: Uma abordagem através da Lógica Fuzzy” traz uma contribuição importante para melhorar os processos de avaliação de projetos. Moraes desenvolveu um método que, além de aliar ferramentas de Avaliação Pós-Ocupação (APO) com Indicadores de Qualidade Ambiental Urbana (IQAU), trouxe uma inovação: a aplicação da Lógica Fuzzy.

Em sua pesquisa, realizada em uma favela urbanizada na Bahia, ele constatou que nos questionários usados para avaliar a opinião dos moradores sobre o projeto, a Lógica Clássica poderia gerar erros no resultado.

“Ao transformar conceitos, como ótimo, bom, regular e ruim, em números, a Lógica Clássica desconsidera pontos em que o usuário não tem opinião certa sobre o assunto”, explica. “Por isso, desenvolvi um novo método, utilizando a Lógica Fuzzy, que leva em consideração também conceitos incertos, vagos ou mal definidos”, explica.

Na prática, a Lógica Fuzzy (que é amplamente utilizada em Engenharia Elétrica, Controle e Automação), evitaria, por exemplo, que um determinado problema fosse corrigido de forma equivocada, como também identificaria quais itens têm maior importância para a comunidade, aumentando assim as chances de sucesso de uma possível intervenção.

Modelo de sustentabilidade:

No caso da estudante Cristina Yukari Kawakita, o trabalho a ser apresentado é resultado da pesquisa de mestrado “Soluções sustentáveis aplicadas na reforma do Instituto de Psiquiatria (Ipq) da Universidade de São Paulo”, na qual foram analisados os aspectos de sustentabilidade empregados na reforma realizada no prédio do Ipq, conforme os cinco conceitos de sustentabilidade da Holcim Foundation.

Na China, a pesquisadora irá mostrar como foi feita a reforma desse hospital, que é o maior da América Latina e, em todo mundo, só se compara a outros dois localizados na Inglaterra e nos Estados Unidos. “A reforma do Instituto é um modelo para outras intervenções do gênero, pois o projeto atendeu aos novos conceitos do tratamento psiquiátrico em que são priorizados o atendimento terapêutico e a inserção social”, afirma. De uma instalação típica de um manicômio, o Instituto passou a ter ares de ‘hotel’, onde os pacientes podem circular livremente na maior parte das alas.

Logística reversa :

A terceira aluna a participar do evento, Fabia Cristina Segatto Marcondes, vai apresentar o trabalho Sistemas logísticos reversos para resíduos de construção e demolição: o caso da cadeia de chapas de gesso acartonado. Baseado no conceito de logística reversa, o estudo mostra que o reaproveitamento das chapas de gesso acartonado é viável economicamente, evita a deposição de 7,2 mil t/ano de resíduos de gesso acartonado em aterros e poupa a extração de 2,75 mil t/ano de minério de gipsita.

“Na pesquisa, mostro que esses resíduos, de alto impacto ambiental, poderiam ser reutilizados pelo próprio fabricante como matéria-prima ou ainda serem explorados como um novo nicho de mercado: a reciclagem do gesso para fins industriais ou para a agricultura”, afirma.

A logística reversa é um processo de planejamento, implementação e controle de fluxos de matéria-prima, estoques, bens finalizados e custos, do ponto de consumo para o ponto de origem ou outro ponto de reaproveitamento. Em outras palavras: trata-se de uma ferramenta capaz de fazer com que um determinado produto/resíduo possa retornar ao fabricante para reaproveitamento ou ser utilizado por uma terceira empresa, com outra finalidade. “O objetivo é a formação de cadeias de suprimentos sustentáveis e de novas oportunidades de negócios.”

Parâmetro brasileiro :

Já sua colega, Patrícia Aulicino, desenvolveu um estudo para verificar a aplicabilidade de métodos internacionais de avaliação ambiental de áreas urbanas em conjuntos habitacionais de interesse social. Os conjuntos pesquisados foram avaliados por diferentes métodos com o objetivo de verificar seu desempenho em relação aos parâmetros internacionais de sustentabilidade.

Seu trabalho de mestrado “Avaliação de sustentabilidade na implantação de conjuntos habitacionais de interesse social no Estado de São Paulo”, além de evidenciar os pontos fracos e fortes dos projetos, poderá servir de base para diretrizes de projeto de futuros conjuntos ou ainda a reforma dos existentes.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Imprensa da Escola Politécnica

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em