Amazônia pode ser emissora de gás carbônico

A idéia de que a Amazônia funciona como um sumidouro de carbono, absorvendo parte do excesso de CO2 lançado na atmosfera pelo Homem, não é verdadeira para toda a floresta. Segundo estudo publicado nesta sexta-feira por pesquisadores brasileiros e amer

  
  

A idéia de que a Amazônia funciona como um sumidouro de carbono, absorvendo parte do excesso de CO2 lançado na atmosfera pelo Homem, não é verdadeira para toda a floresta.

Segundo estudo publicado nesta sexta-feira por pesquisadores brasileiros e americanos na revista Science, perturbações climáticas e da cobertura vegetal podem alterar o modelo tradicional de emissão e absorção de gás carbônico pelo ecossistema.

Normalmente, as árvores absorvem mais CO2 na época de chuva, para realizar fotossíntese e crescer, e depois perdem na época de seca, quando a fotossíntese é reduzida.

Nas proximidades de Santarém (PA), onde o estudo foi realizado, no entanto, ocorreu o inverso: a floresta emitiu mais gás carbônico na chuva do que na seca.

A inversão pode estar associada a perturbações naturais ocorridas ao longo das últimas décadas, como o fenômeno El Niño, que reduz os índices pluviométricos na Amazônia.

Fonte: Rios Vivos

  
  

Publicado por em